Cidadeverde.com
Últimas

Sindicato dos taxistas cobra regulamentação do projeto táxi-lotação em Teresina

Imprimir

Foto: Arquivo Cidadeverde.com 

Quase dois meses após ser anunciado, o projeto piloto táxi-lotação ainda não saiu do papel em Teresina. O presidente do Sindicato dos Taxistas do Piauí, Neilton Andrade, lamentou a situação ao Cidadeverde.com e cobrou da Procuradoria Geral do Município (PGM) de Teresina urgência na análise do processo.

No início de abril, a Superintendência de Transporte e Trânsito (Strans) enviou à PGM o documento do projeto que trata sobre a regulamentação do transporte por táxi-lotação. A Procuradoria do Município mandou um parecer para a Strans onde pediu que a Superintendência ajustasse alguns pontos do projeto. 

"Eles diziam respeito a operacionalização, pontos de circulação... nada que comprometeu o projeto em si. Já devolvemos o parecer para a PGM e, a partir de agora, estamos só aguardando a parecer da Procuradoria para que a Prefeitura publique a portaria", destacou o técnico operacional da Strans, Dérick Ferreira. 

O presidente do Sindicato do Taxistas lamentou que o processo para liberar o projeto esteja demorando, já que no período em que os ônibus estavam em greve ele tramitou de forma mais célere. 

"A categoria ficou estimulada para fazer o táxi-lotação e estamos aguardando só a portaria para iniciar. Assim que for publicada, será de forma imediata. Já estamos com os adesivos e é só colar no carro", destacou Neilton Andrade. 

Táxi-lotação em Teresina 

Entre 250 e 300 taxistas estão prontos para integrar o projeto táxi-lotação assim que a portaria for publicada pelo Poder Público Municipal. A informação foi repassada à reportagem pelo presidente do Sindicato dos Taxistas, Neilton Andrade. 

O Cidadeverde.com obteve informação que a tarifa inicial é R$ 4  para até 6 km percorridos. Após esses 6 km, será acrescido R$ 1 a cada 4 km a mais. O valor máximo que será cobrado nos táxis-lotação será de R$ 9

A portaria já foi elaborada e encaminhada para a Procuradoria Geral do Municipal para então ser publicada pelo prefeito Dr. Pessoa. 

Como os táxis não operam com o sistema de bilhetagem eletrônica, o usuário do transporte público que desejar pegar uma corrida com os veículos cadastrados no táxi-lotação precisará pagar em dinheiro. 

"Pode ser através do pix ou cartão de débito e crédito. Alguns motoristas têm máquinas que permitem esse pagamento", acrescentou o presidente do Sindicato dos Taxistas. 
 

 

Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir