Cidadeverde.com
Vida Saudável

Dengue já matou 10 pessoas no Piauí; vítimas vão desde criança a idosa

Imprimir

A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) informou nesta segunda-feira (30) que o estado já registrou 10 mortes por dengue neste ano. A última vez que o estado havia registrado mortes pela doença foi no ano de 2019, com 3 vítimas. As mortes vão desde uma criança de 9 anos, que morreu em Teresina, a uma idosa de 71 anos, em Pio IX.

Os óbitos foram registrados em quatro municípios: Teresina registrou 7 óbitos, São Miguel da Baixa Grande uma morte, Pedro II uma morte e Pio IX uma morte.

Segundo o superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães, todas as vítimas passam por exames para constatar a causa da morte.

“Estamos sempre vigilantes a todo e qualquer agravo e com a dengue não seria diferente. Infelizmente estamos com 10 óbitos confirmados este ano. Nosso estado não apresentava mortes pela doença desde 2019, quando 3 pessoas perderam à vida. Mas queremos deixar claro a nossa população que todos esses óbitos são sim analisados, pelo nosso sistema de vigilância que estão sempre 24 horas por dia em observação”, afirmou Herlon Guimarães. 

Foto: Reprodução/Fiocruz

A Sesapi informou que já encaminhou às Regionais de Saúde, 4 mil litros do inseticida Cielo, que ajudam a matar o mosquito. “No momento em que recebemos este veneno, já enviamos as nossas regionais, por onde os municípios poderão fazer à solicitação”, disse o superintendente. 

O secretário de Estado da Saúde, Neris Júnior, alertou a população sobre os cuidados que devem ser adotados para evitar que a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

“Precisamos que nossa população mantenham todos os cuidados necessário para evitar a proliferação do mosquito, como não deixar água parada e manter a limpeza de suas casas, tirando locais que possam acumular água e virar criadouro do mosquito”, destacou.

Casos de dengue

A cidade de Teresina já registrou 1.552 casos confirmados de dengue neste ano segundo dados da Fundação Municipal de Saúde (FMS). O aumento é de 599%, se comparado a 2021 onde foram registrados 222 casos. Os dados são referentes ao período de 1º janeiro a 23 de maio. 

De acordo com a Sesapi em todo o estado o aumento foi de 745,6% nos casos de dengue e de 5.112,9% nos casos de chikungunya.Em 2022, 187 municípios já registraram 9.242 casos prováveis de dengue, enquanto no mesmo período de 2021 foram 1.093 notificações realizadas por 75 municípios.

Cuidados

Muitos dos casos de dengue podem ser evitados já que boa parte dos criadouros são localizados nas residências. O mosquito deposita os ovos em recipientes com água parada e os mesmos podem permanecer no local por um ano.

Entre os cuidados necessários estão:

  • Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo; 
  • Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água; 
  • Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas; 
  • Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos. 

 

Bárbara Rodrigues (Com informações da Sesapi)
[email protected]

Imprimir