Cidadeverde.com
Esporte

No Rio, Piauí chega forte para Troféu Brasil de Atletismo e mira vaga no Mundial dos EUA

Imprimir

Fotos: Renato Andrade/Cidadeverde.com

A principal competição da América Latina de Atletismo – o Troféu Brasil inicia nesta quarta-feira (22) e vai até o sábado (28) e terá como casa esse ano o estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. O Piauí chega com muitos representantes e buscando medalhas, mas também índice para ter nomes no Mundial de Atletismo, que acontece no mês de julho em Oregon, nos Estados Unidos. 

“As metas são bem audaciosas, pois como é a competição limite para o Mundial de Oregon a gente quer conseguir pelo menos duas vagas e treinamos muito para isso. Temos chances de estar no Mundial com Letícia e o João, eles vão correr duas provas individuais cada um e esperamos fazer as melhores marcas da carreira deles e com isso conseguir essas vagas para entrar na equipe do Brasil”, explicou o técnico Antônio Nilson.

Letícia Lima irá correr os 100m e os 200m, a atleta é um dos principais nomes do estado e vem de uma excelente temporada, com muitas boas marcas e chega confiante para o Troféu Brasil exatamente por conta disso. 

“As expectativas são as melhores né? Eu treinei arduamente para chegar nessa competição que é a competição foco do ano. A gente vai lá, vai dar nosso melhor e entrar nas duas provas 100m e 200m individual, meu foco é os 200m, estou super bem então fazer o que estou fazendo no treino ou até melhor com a questão da adrenalina e competitividade com certeza vai sair tudo conforme o planejado ou pode até fugir um pouquinho para melhor”, disse a velocista Letícia Lima. 

Outro nome forte e que pretende estar no Mundial é João Henrique Falcão, que esteve no Mundial da Polonia em 2019 e vem de recente experiencia olímpica em Tóquio (2021). Mais experiente com grandes competições, o atleta demonstra maturidade apesar da pressão que existe em torno dos números perfeitos para poder garantir o índice para o Mundial. 

“É uma competição bem forte, que vai acontecer no Rio de Janeiro, um lugar que a gente nunca correu, nunca competiu e um lugar que atletas magníficos passaram porque teve uma olímpiada. É bem complicado, pois estamos sempre lidando com essas adversidades e a gente tem trabalhado bem com a nossa psicóloga quanto a isso, pois a gente sabe que é capaz de fazer a marca e está entre os três ou dois primeiros ou até ser campeão e com fé em Deus esse índice vai sair”, frisou João Henrique. 

O estádio Nilton Santos já recebeu inúmeros grandes eventos como Pan-Americano, Mundial (2011) e Jogos Olímpicos do Rio em 2016. Além dos resultados, os atletas piauienses que estão filiados ao CT Maranhão irão buscar beliscar um lugar no pódio por equipes, algo que aconteceu na última edição fazendo com o Nordeste pela primeira vez conseguisse um bronze. O Troféu Brasil de atletismo inicia nesta quarta-feira (22), no Rio de Janeiro. 

 


Pâmella Maranhão 
[email protected]

Imprimir