Cidadeverde.com
Cidades

Com aumento de casos de Covid, 51 mil crianças não receberam nenhuma vacina no Piauí

Imprimir

Foto: Divulgação/Ascom

 

O Piauí segue em campanha de vacinação, mas ainda existem mais de 51 mil crianças, de 5 a 11 anos, que não tomaram nenhuma dose contra a Covid-19, segundo dados do painel epidemiológico da Covid-19, da Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi).

O estado vem enfrentando novamente um aumento de casos de Covid-19, o que vem gerando preocupação. Recentemente, o município de Pajeú do Piauí suspendeu novamente as aulas presenciais e decidiu voltar com o ensino remoto, após casos da doença entre professores e alunos.

Para crianças de 5 a 11 anos, podem ser aplicadas duas doses. No Piauí a primeira dose começou a ser aplicada em janeiro deste ano, mas do público previsto,15% ainda não recebeu nenhuma dose, ou seja, 51.015 crianças, segundo o painel epidemiológico. Até o momento foi vacinado 85% desse público alvo, cerca de 288.927 mil.

Já em relação a segunda dose, já se vacinaram 63,3%, o que representa um público de 215.275 mil crianças, enquanto ainda faltam 36,7%, cerca de 124.666 mil para receber a segunda dose.

Decreto aumenta restrições em escolas

Para evitar restrições como a suspensão de aulas, o estado publicou um novo decreto determinado o uso obrigatório de máscara em ambientes fechados. A determinação atinge principalmente as escolas, que devem adotar uma série de medidas para evitar a disseminação da doença.

Foto: Divulgação

De acordo com o decreto, além do uso obrigatório das máscaras, os estabelecimentos de ensino devem solicitar o comprovante de vacinação atualizado dos professores, trabalhadores e alunos. No caso dos alunos, deve ser considerada a faixa etária que está sendo imunizada de acordo com o calendário do Programa Nacional de Imunização (PNI).

O decreto diz ainda que, nos casos suspeitos e confirmados de Covid-19, e/ou outras síndromes respiratórias, a escola deve adotar medidas de isolamento.

COE de Teresina não recomenda suspensão de aulas

Na capital piauiense, o Comitê Municipal de Operações Emergenciais (COE), afirmou que há mais necessidade de fechar turmas, turnos ou escolas inteiras, frente à detecção de casos

As recomendações são para que as escolas adotem medidas como vacinação, ventilação de salas, distanciamento entre os alunos, uso de máscara, isolamento dos sintomáticos ou assintomáticos com teste positivo e quarentena de contatos, definidos pelo protocolo.

O estudante que testar positivo para a covid-19 e, caso não apresente mais febre no 6º dia desde o aparecimento dos sintomas, está liberado para voltar às aulas com utilização obrigatória de máscara por pelo menos dez dias.

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir