Cidadeverde.com
Cidades

Líder de facção criminosa no Piauí é preso em sítio na zona rural de Miguel Alves

Imprimir

Foto: Tiago Melo/TV Cidade Verde

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e a Polícia Militar do Piauí prenderam na manhã desta quinta-feira (11) um homem apontado como líder da facção criminosa Bonde dos 40 no Piauí. José Moura de Camelo Neto, mais conhecido como Neto Camelo, estava escondido em um sítio na zona Rural do município de Miguel Alves, a 117 km de Teresina.

Segundo a Polícia, Neto Camelo já foi condenado a 27 anos por roubo e estava cumprindo pena na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís, no Maranhão, quando fugiu em dezembro de 2021 e assumiu o comando da facção criminosa no Piauí.

“Desde dezembro ele é foragido do sistema prisional do Maranhão, tem uma pena muito grande para cumprir lá, com condenação de 27 anos, integrante de organizações criminosas com atuação no Maranhão e Teresina, mas o forte dele é em Teresina, principalmente na zona Sul. Desde então várias unidades de polícias estavam investigando o paradeiro dele”, informou o coordenador do Greco, delegado Tales Gomes.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O líder da facção foi localizado em um sítio que funcionava como um esconderijo, mas também era um local onde ele se reunia com outros criminosos.

“Ele estava morando na zona rural de Miguel Alves, no limite com União, em um sítio bem estruturado, e essa informação conseguimos nos últimos dias. Conseguimos mandados de busca e apreensão e conseguimos fazer um cerco. Ele estava na casa principal do sítio, em poder de duas armas de fogo, depois foi encontrada outra arma em um armário, foi encontrada droga, muita munição e apreendido um carro. É uma prisão que consideramos importante nesse contexto de enfrentamento das organizações criminosas”, afirmou.

Foto: Tiago Melo/TV Cidade Verde

Tales Gomes destacou que ele está sendo investigado por crimes de homicídios, roubos e tráficos de drogas. 

“Por ele ser liderança, alguns comandos passam por ele, temos investigações em curso a cerca de homicídios, tanto no Greco e no DHPP. Também das práticas criminosas dele, principalmente roubo e tráfico de drogas”, destacou.

Foto: Tiago Melo/TV Cidade Verde


Bárbara Rodrigues e Tiago Melo
[email protected]

Imprimir