Cidadeverde.com
Últimas

Caseiro e filho acusados de matar dono de sítio são condenados a mais de 20 anos de prisão

Imprimir

Foto: Ascom

O juiz Raniere Santos Sucupira, da Comarca de Castelo do Piauí, condenou a 21 anos de prisão o caseiro Guilherme Cardoso de Freitas e a 23 anos de prisão o seu filho Francisco Kenardo Rosendo de Freitas, pelo assassinato de Francisco Hélio Cavalcante Martins, de 59 anos, que era proprietário de um sítio, e pela tentativa de feminicídio da esposa da vítima, Silvania Maria. , A decisão é do último dia 19 de agosto,

O crime ocorreu em agosto de 2020, no município de Buriti dos Montes, a 250 km de Teresina, após uma discussão entre o caseiro Guilherme e o proprietário do sítio, Francisco Hélio.

A discussão teria partido para agressão quando Kenardo aplicou um golpe de foice na cabeça da vítima, e seu pai ainda teria esfaqueado Francisco Hélio, que não resistiu e morreu. A esposa da vítima, que estava no local, tentou interferir, e também recebeu golpes de foice e duas facadas. Ela conseguiu sobreviver após ficar 25 dias internada em um hospital.

No julgamento, o juiz Raniere condenou Francisco Kenardo a 16 anos e 6 meses de reclusão por homicídio qualificado, pelo meio cruel e por meio que impossibilitou a defesa da vítima Francisco Hélio. Ele ainda foi condenado a 7 anos de prisão pela tentativa de homicídio contra a esposa da vítima, Silvania Maria, com pena definitiva de 23 anos e seis meses. A prisão preventiva dele ficou mantida.

Já Guilherme Cardoso foi condenado a 21 anos por homicídio qualificado. O juiz ainda determinou que seja mantida a prisão domiciliar dele.

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir