Cidadeverde.com
Geral

No Piauí, Emicida pede mudança radical no Congresso: "País já viu dor demais”

Imprimir
  • emicida22.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida21.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida20.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida19.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida18.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida17.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida16.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida15.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida14.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida13.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida12.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida11.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida10.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida9.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida8.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida7.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida6.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida5.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida4.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida3.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida2.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual
  • emicida1.jpg Renato Andrade/Fabiano Júnior/Arte Visual

O rapper Emicida subiu ao palco principal do Festival GiraSol por volta das 20h deste domingo (18) e, como era de se esperar, foi aclamado pelo público que o aguardava.

De cara o cantor exaltou a "cidade que criou a cajuína" e lembrou da primeira vez que esteve em Teresina. 

"Que a gente não demore mais a se encontrar", arrebatou.

Na abertura do show, a canção “A Ordem Natural das Coisas” levou fãs às lágrimas.

"A música dele carrega muito sentimento e na minha vida também", afirmou o auxiliar administrativo Arthur Pereira, que foi consolado pela namorada.

Vestido em uma camisa com a frase "O amor que a humanidade nega é a dor que ela carrega", Emicida disse que Teresina estava no fundo de seu coração.

Foto: Herlon Moraes/Cidadeverde.com

O artista homenageou Belchior e lembrou das eleições que se aproximam.

"Dia 2 de outubro eu conto com vocês", afirmou levando o público ao delírio.

Ao perceber um protesto contra o presidente Jair Bolsonaro, Emicida parou o show e deixou a multidão expressar seu grito. Logo em seguida ele fez uma reflexão sobre as eleições e pediu uma renovação radical do Congresso.

"A gente precisa mudar radicalmente a composição do Congresso. Esse país já viu dor demais. Está todo mundo exausto. A sobrevivência desse país depende da nossa capacidade de construção. De nada adianta ver as tragédias e na urna esquecer das periferias, do fogo na Amazônia. Esse ódio precisa ser canalizado no voto que construa a esperança", declarou, ressaltando que não vai parar.

"Negrinho agora tem um diploma. Negrinho agora dá aula na universidade de Coimbra.  Vocês podem chorar sangue que nós não vamos parar", afirmou.

Whindersson faz revelação para Emicida

Um dos momentos apoteóticos do show foi a participação do piauiense Whindersson Nunes. O humorista afirmou ser fã de Emicida ao lembrar um encontro anos atrás onde ele disse: "só vá se for para causar". O youtuber se emocionou quando Emicida dedicou a música "Levanta e Anda" ao piauiense.

Conhecido por suas rimas de improviso, Leandro Roque de Oliveira ou simplesmente Emicida, é uma das maiores revelações do hip hop brasileiro nos anos 2000. Para se ter uma ideia do sucesso, o clipe do single "Triunfo" teve mais de 8 milhões de visualizações no YouTube.

 E não para por aí, o álbum Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa lhe rendeu uma indicação ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Urbana.

 

 

Veja mais: 

Acácia abre shows do palco BR-Ó-BRO e “aquece” público para 2º dia do Festival GiraSol

Frejat toca clássicos, homenageia Tim Maia, Cazuza e defende "amor e paz" no Festival GiraSol

Whindersson ressalta amor pelo Piauí, abre show com aboio e destaca acessibilidade

Alma Roots leva reggae ao palco BR-Ó-BRO e faz público dançar no Festival GiraSol

Alceu Valença brinda público com sucessos e celebra a música nordestina

Hérlon Moraes
h[email protected]

Imprimir