Cidadeverde.com
Geral

Táxi-lotação já funciona em Teresina com tarifa que varia de R$ 5,00 a R$ 9,00

Imprimir

Foto: Arquivo Cidadeverde.com 

Após a regulamentação do sistema de táxi-lotação em Teresina na última segunda-feira (19), o Sindicato dos Taxistas do Piauí estima que o número de veículos disponíveis na nova modalidade de transporte na capital chegue a pelo menos 350 no final do mês de outubro. O novo serviço já está em funcionamento na capital. 

“Iniciamos o cadastro ontem. Queremos chegar no final de outubro com 350 veículos cadastrados. Temos cerca de 1.800 taxistas aptos, toda a categoria está habilitada a aderir, mas não é obrigatório”, afirmou Neilton Andrade, presidente da entidade, ao Cidadeverde.com. 

Para aderir ao táxi-lotação o taxista deve realizar um cadastro no sistema da Superintendência de Transporte e Trânsito (Strans). Após apresentar a documentação, o motorista poderá circular nas linhas onde os ônibus transitam e os passageiros deverão embarcar apenas nas paradas de ônibus.

O novo serviço de transporte alternativo na capital funcionará com passagem mínima R$ 4,00 e máxima de R$ 9,00. A tarifa inicial será cobrada em viagens de até 6 km percorridos. Após essa quilometragem será acrescido R$ 1 a cada 4 km a mais. O valor máximo que será cobrado nos táxis-lotação será de R$ 9.

Como os táxis não operam com o sistema de bilhetagem eletrônica, os usuários do transporte público que desejarem pegar uma corrida com os veículos cadastrados no táxi-lotação precisarão pagar em dinheiro. 

Apesar de atender uma antiga reivindicação da categoria, Neilton Andrade critica a demora para a regulamentação do projeto, apresentada ainda em 2021. Após aprovação na Câmara Municipal, a proposta foi submetida a uma consulta pública e uma avaliação da Procuradoria Geral do Município, para só então ser sancionada.

"Tínhamos uma expectativa bem maior, mas o projeto foi para a Strans, houve muitos trâmites e toda aquela questão burocrática acabou demorando um pouco. Ficamos desanimados, mas a tendência é termos um grande número de táxis aderindo ao sistema”, garantiu o presidente do sindicato. 

 

Breno Moreno
[email protected]

Imprimir