Cidadeverde.com
Últimas

Ciro Nogueira diz que se Lula vencer terá que “cooptar” deputados para governar

Imprimir

Fotos: Renato Andrade

Vestido de verde e amarelo, com uma camisa da seleção brasileira, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (Progressistas), votou por volta das 9h deste domingo (30) na seção número 222, na escola Professor José Amável, no bairro Noivos, na zona Leste de Teresina. 

A camisa usada por Ciro Nogueira estava marcada com o número 22 e com o nome do presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição. Após votar, ele posou para fotos mostrando o número. 

Ciro Nogueira aguardou na fila para entrar na seção. Após sair do local de votação, segundo assessoria do ministro, voltará direto para o aeroporto. O ministro acompanhará a apuração dos votos ao lado de Bolsonaro. 

Em entrevista, Ciro Nogueira avaliou que a diferença de votos entre Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT) neste segundo turno terá uma diminuição de 10% no Piauí. Para ele, o melhor desempenho do presidente no estado será na capital, Teresina. 

“Vamos melhorar a votação no primeiro turno, vamos aumentar bem em Teresina. Temos condições de diminuir a diferença em torno de 10% aqui no Piauí”, disse. 

No primeiro turno, o petista alcançou 1,5 milhão de votos no estado, o que representa 74,25% do eleitorado. A diferença foi de mais de um milhão de votos sobre Bolsonaro, que apareceu na segunda colocação com 19,90% da preferência do eleitorado piauiense (406 mil).  

Cooptação

Ciro Nogueira também disse que, caso vença, Bolsonaro terá consistência para governar, visto a majoritária bancada de apoiadores que foi eleita no Congresso Nacional. Segundo ele, com Bolsonaro o Brasil poderá chegar a ser a quinta economia do mundo. Para o ministro, caso Lula saia vitorioso, terá que coptar deputados, ou seja, dispensar condições ou formalidades ordinariamente exigidas, para governar o país. 

“Qualquer que seja o candidato [vencedor] vai sair com 50% de rejeição. Só que o presidente Bolsonaro tem o Congresso. Elegeu 80% dos deputados e senadores. É um homem que tem a capacidade de governar sem coptar ninguém. Lula, se ganhar a eleição, vai ter que coptar deputado, através da entrega ministério a porteiras fechadas, as estatais para que voltem a praticar escândalo. O Bolsonaro, não, tem às condições de fazer as mudanças e transformações, teve a coragem de anunciar o valor do [salário] mínimo muito acima da inflação que é de R$ 1.4 mil. Temos que apoiar um presidente que tem consistência, que tem projeto”, afirmou Ciro Nogueira. 

“Votação no Piauí será resposta à Wellington Dias”, afirma Ciro Nogueira 

O ministro também não deixou de fazer críticas ao senador eleito, Wellington Dias (PT). Segundo ele, uma eventual eleição de Lula, seria o mesmo que dar um “cheque em branco” para o ex-governador. Ao falar sobre a expectativa de votação de Bolsonaro no Piauí, Ciro Nogueira disse que o resultado das urnas será uma resposta ao petista. 

“Hoje é um referendo não sobre Lula ou Bolsonaro, mas sobre Wellington Dias no Piauí. Todo o mal que ele fez ao Piauí, tenho certeza que a população não dará mais esse cheque em branco para o ex-governador Wellington Dias. Eu acho que hoje a votação do presidente Bolsonaro será uma resposta a todos os desmandos do Wellington Dias. Vamos melhorar muito a votação do presidente Bolsonaro”, disse. 

Ainda ao falar sobre uma possível vitória de Lula, Ciro Nogueira respondeu sobre a eventual relação do Partido Progressista com ele: “Deus nos proteja dessa tragédia, o povo não vai permitir”, disse.

No colégio, Ciro Nogueira esteve acompanhado do deputado Júlio Arcoverde (Progressistas) e do vereador Alusisio Sampaio (Progressistas). Todos vestidos de verde e amarelo. 

Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir