Cidadeverde.com
Política

Secretário diz que preço da passagem só diminui se auditoria determinar

Imprimir
O secretário de governo, Paulo César Vilarinho, em entrevista à TV Cidade Verde, afirmou que o acordo entre a Prefeitura e os manifestantes não aconteceu porque a diminuição do preço da passagem só será possível se a auditoria estabelecer que o valor é injusto. Após reunião na tarde desta quinta-feira (1º)  no Palácio da Cidade, Vilarinho disse ainda que a auditoria já está acontecendo e que tem o prazo de 60 dias para ser concluída.

Thiago Amaral/Cidadeverde.com

"Os estudantes já chegaram aqui com a proposta pronta, sem negociação. O aumento de 10% que o prefeito deu está dentro da média e é um dos menores já dados pela prefeitura de Teresina. Mas, em todo caso, está sendo realizada uma auditoria e se for constatado que o valor deve ser R$ 1, o prefeito acatará", explicou o secretário.

Vilarinho ressaltou que a prefeitura aceita que um membro do movimento estudantil participe da auditoria. "Eles exigiram e nós aceitamos. Eles devem nomear um dos manifestantes para participar de todos os pontos desse processo. Mas as pessoas devem saber que o prefeito deu um aumento inferior ao pedido pelo Setut (R$ 2,20) e inferior ao analisado pelo Strans (R$ 2,15)".

Subsídio do governo e da prefeitura
Sobre a possibilidade do governo e da prefeitura enviarem subsídios para o transporte público para que a passagem possa baratear, o secretário afirmou que é uma questão a ser analisada. "A gratuidade e meia-passagem aqui na cidade chega a 32%. Se conseguirmos diminuir a gratuidade, consequentemente diminui a passagem. Mas, essa questão do subsídio da prefeitura e do governo tem que ser estudada, e tenho certeza, se houver possibilidade o prefeito e o governador não medirão esforços".

Jordana Cury (Especial para o Cidadeverde.com)
Imprimir