Cidadeverde.com

Corretores são chamados a combater Aedes vistoriando imóveis fechados

São mais de 310 mil imóveis na zona urbana de Teresina e muitos deles estão fechados. Observando esse fato, a Prefeitura de Teresina resolveu estabelecer um diálogo direto com as imobiliárias e os corretores de imóveis, para que eles entrem na luta contra o mosquito Aedes aegypt, uma vez que parte desses imóveis estão sob responsabilidade de empresas.

O prefeito Firmino Filho (PSDB) participa nesta sexta-feira (26) de um encontro com representantes de imobiliárias e corretores, proposto pela Prefeitura junto a Fundação Municipal de Saúde, para discutir a alertar sobre as formas que esses profissionais podem ajudar no combate ao Aedes. A reunião acontece na sede do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Piauí.

“Os corretores e imobiliárias têm papel fundamental nessa luta, porque grande parte dos imóveis que não são utilizados está sob a guarda de várias imobiliárias. É preciso que eles desempenhem esse papel de estar também auxiliando na limpeza do local, nas vistorias. Estamos aqui para conclamar todos os corretores para que ajudem nessa luta”, destacou o prefeito.

Firmino destacou que o encontro representa o início do estabelecimento de uma linha direta de comunicação da categoria com a Fundação Municipal de Saúde da capital, que ajude a acabar com o mosquito.

O prefeito disse ainda que, da mesma forma que está dialogando com os corretroes, tambpem está buscando o apoio de outras categorias ,como com as lideranças comunitárias e religiosas.

“A população precisa fiscalizar o próprio lixo, não deixar nada acumular. A prefeitura faz a sua parte recolhendo os resíduos pela cidade, bem como o recolhimento de móveis, mas a luta tem que ser de todos”, declarou Firmino.

Ele fortaleceu o pedido para que os moradores fiscalizem seu próprio lixo e também o ambiente público, como os terrenos baldios e as praças e lembrou que uma família de cinco pessoas produz anualmente uma tonelada de lixo e que, portanto, nada mais natural do que ela se responsabilizar pela grande quantidade de resíduos que produz.

O presidente do Creci, Manoel Nogueira Neto, disse que é um importante momento para o Conselho formalizar essa parceria com a Prefeitura. “Nós temos todo o interesse em combater o mosquito. São mais de 310 mil imóveis na zona urbana de Teresina e nós estamos vivendo um momento muito grave, dessa epidemia que está atingindo a toda população. Por isso, estamos firmando essa parceria, para fiscalizar os imóveis da nossa cidade, principalmente aqueles que estão fechados, sob a administração das imobiliárias e corretores”, disse.


 A Diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a médica Amariles Borba, fez uma explicação desde o surgimento do mosquito Aedes aegypti até o início da prevenção da doença, falando sobre o que ser feito para os corretores que estão participando da reunião.

Com relação ao Zika vírus, Amariles Borba chamou a atenção para o fato de que a cada 100 pessoas que contraem a doença, 80 não apresentam os sintomas, mas mesmo assim, se o mosquito picar a pessoa enferma, ele fica contaminado podendo passar para outras pessoas.

Ela disse que todos precisam ter uma participação efetiva no combate a doença, através do combate ao mosquito que isso é um trabalho de todos e não apenas da Prefeitura.

 


Flash de Carliene Carpaso
Da Redação, Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com