Cidadeverde.com

Em Teresina, mais de 400 mil imóveis foram vistoriados para o combate ao Aedes

Mais de 400 mil imóveis em Teresina foram vistoriados durante a força tarefa da prefeitura de Teresina no combate ao Aedes aegypti, causador da zika, dengue e chikungunya. Ontem (05), o prefeito Firmino Filho (PSDB) prorrogou por mais 90 dias, o decreto de emergência em saúde pública que determina um reforço nas ações de combate e prevenção ao mosquito. 

"O decretou anterior expirou no fim do mês de março e foi prorrogado porque há a necessidade de continuar as ações de combate ao mosquito, principalmente no mês de abril, quando ocorrem chuvas frequentes e os cuidados devem ser redobrados não só por parte da prefeitura como também pela população. Em Teresina, temos cerca de 310 mil imóveis e, nos três primeiros meses, todos foram vistoriados e agora já estamos no 2º ciclo, sendo que ao ano serão quatro, ou seja, cada imóvel deve ser visitado quatro vezes ao ano. Nessas visitas, os moradores são orientados e alertados sobre o problema", disse presidente da Fundação Municipal de Saúde, Francisco Pádua.

Em entrevista ao Notícia da Manhã, ele explica que a revalidação do decreto é importante porque permite o ingresso forçado de agentes de endemias em imóveis com focos do mosquito. Ele ressalta ainda a importância da tecnologia na luta contra o Aedes aegypti. 

"Além das visitas dos agentes, temos o Disk Dengue, drones e o aplicativo Colab.re, plataforma para Android e iOS, por onde é possível enviar fotos e denúncias de potenciais criadouros do mosquito. Por essa ferramenta, recebemos mais de 300 denúncias de imóveis abandonados e mais de 85% dessa demanda foi atendida", disse Pádua. 

Ele explica que a força tarefa tem impactado siginificativamente na redução de notificações da dengue. Em 2015, nos três primeiros meses, foram mais de 2 mil. Já este ano, os casos estão em torno de 500. 

"Mas como o prefeito gosta sempre de falar: o jogo mudou. Antigamente, a gente tinha dengue e chikungunya. Hoje temos o zika que está relacionado a microcefalia em bebês. É preciso redobrar a atenção. A responsabilidade é de todos. No Piauí, são mais de 148 casos notificados", disse o presidente. 


 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com