Cidadeverde.com

Projeto incentiva plantação de espécies nativas da Caatinga

Fotos: Divulgação/Ascom

O projeto do Viveiro Mata Branca de produção e distribuição de mudas nativas da Caatinga, realizou na manhã desse domingo (5) ação em defesa do meio ambiente.

Foram distribuídas centenas de mudas de aroeira e outras espécies com funcionários públicos municipais de São Raimundo Nonato e interessados. O projeto do viveiro Mata Branca é realizado no povoado da Serra Vermelha, num dos acessos ao Parque Nacional Serra da Capivara. A ideia é contribuir com a recomposição florestal do semiárido nordestino.

"A ideia é disseminar a cultura de plantar espécies nativas da Caatinga.  O projeto não tem nenhuma ligação política, é mantido por voluntários. Aproveitamos as chuvas que estão caindo na região, e fizemos (hoje) a primeira ação de 2020. Distribuímos mudas para qualquer pessoa interessada, escolas, universidades, órgãos da sociedade, turistas e etc", conta André Pessoa, um dos coordenadores do projeto. 

"Tentamos diminuir a cultura de plantar espécies exóticas com o Nim e a Algaroba, que prejudicam a nossa flora nativa e viraram pragas no sertão. As duas espécies são exóticas: Nim da Índia e Algaroba do Chile", acrescenta André.
Todas as mudas são doadas. O projeto não comercializa nenhuma ação. O programa faz parte das ações do Instituto Ecológico Caatinga (IEC), uma organização não governamental sem fins lucrativos. 

Desde a sua criação, em 2004, o projeto já produziu, plantou e distribuiu milhares de mudas da Caatinga na microrregião de São Raimundo Nonato.

O projeto é apoiado pelo Centro de Referência Para Recuperação de Áreas Degradas (CRAD), órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente e Universidade Federal do Vale do São Francisco. 

Toda a parte científica e técnica é coordenada de forma voluntária pelo pesquisador José Alves de Siqueira Filho, autor da obra “A Flora das Caatingas do Rio São Francisco”, ganhador do prêmio Jabuti de literatura na categoria Ciências Naturais.

Em São Raimundo Nonato o viveiro Mata Branca tem como relações públicas e maior parceira, a empreendedora Socorro Macedo. As sementes para produção das mudas são fornecidas pelo CRAD.

 

Da redação
[email protected]