Cidadeverde.com

Comando da PM abre investigação contra policial suspeito de comercializar armas no Piauí

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O comandante da Polícia Militar do Piauí, o coronel Lindomar Castilho, determinou a abertura de uma investigação contra o cabo Cleiton Alves Landim que é suspeito de comercializar armas na região de São Raimundo Nonato.

Lindomar Castilho determinou a instauração de um Conselho de Disciplina, por meio da portaria de nº 6, que foi publicada no Diário Oficial do Estado de 11 de fevereiro.

Na portaria o comandante informou que existe um inquérito policial, de nº 122/2021, da 8ª Delegacia Regional de São Raimundo Nonato, que trata sobre o comércio ilegal de arma de fogo e por crime contra a economia popular, contra o policial militar Cleiton Landim.

O comandante então determinou a instauração de um Conselho de Disciplina que irá investigar no campo administrativo, os aspectos da honra pessoal, do pundonor militar e o decoro da classe em relação a conduta do policial após uma operação policial ter sido realizada no dia 28 de janeiro de 2021 contra a prática de tráfico de drogas e associação para o tráfico na região de São Raimundo Nonato.

Segundo a portaria, durante essa operação “constatou, em tese, o envolvimento do acusado em prática reiterada e contínua, em condições de tempo, lugar, maneira de execução e outras semelhantes, adquirir, vender e expor à venda, em proveito próprio, de atividade comercial, arma de fogo, acessório e munição, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, bem como cobrar juros sobre dívidas em dinheiro superiores à taxa permitida por lei, com a agravante de ser militar”.

O Conselho de Disciplina vai ficar responsável por ouvir depoimentos e elaborar um relatório com parecer se manifestando sobre a culpabilidade ou não do policial, assim com deve opinar se ele deve permanecer ou não na instituição militar.

O coronel Lindomar Castilho afirmou que a investigação é necessária, já que “constitui dever do comandante geral, zelar pela perfeita sintonia na corporação, notadamente quando são atingidos duramente a ética policial militar e os princípios basilares da Instituição hierarquia e disciplina”.

Também foi determinado o afastamento de Cleiton Landim das atividades de policiamento ostensivo, até a emissão do Relatório deste Conselho de Disciplina. O policial não foi localizado para comentar o caso.

Redacao
[email protected]