Cidadeverde.com

Gêmeas recém-nascidas morrem enquanto aguardavam vaga em UTI neonatal

Foto: Divulgação/Ccom

Gêmeas recém-nascidas morreram enquanto aguardavam vagas em uma UTI Neonatal no Piauí. A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) afirmou que foi dada toda a assistência para o atendimento das crianças, que morreram antes da transferência ser realizada.

O problema da família começou na última sexta-feira, 11 de fevereiro, quando a mãe, que estava de 29 semanas, saiu do município de São Lourenço do Piauí, onde mora, e se deslocou até São Raimundo Nonato, distante 25 km, em busca de atendimento médico após se sentir mal.

Segundo a Sesapi, a mãe estava com 7 meses de gestação e deu entrada no Hospital Regional Senador Cândido Ferraz, por volta das 13h30 relatando que estava sentindo dor no ventre nos últimos dias, mas que havia piorado.

“Ela foi examinada pelo médico plantonista e identificado trabalho de parto prematuro. Então foi solicitada transferência para maternidade de alto risco e feitas medicações para tentar inibir as contrações e amadurecer os pulmões dos fetos”, informou a Secretaria de Saúde.

Em nota, a Sesapi disse que por volta das 17h, a equipe estava pronta para fazer a transferência da gestante para o Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, que possui uma UTI Neonatal, mas foi identificado que o trabalho de parto já se encontrava em estado avançado. A equipe decidiu não fazer a transferência para não correr o risco de nascimento das bebês em trânsito.

Foto: Ascom/Sesapi

UTI Neonatal no Piauí

As gêmeas acabaram nascendo às 18h daquele dia, uma pesando 1.200g e outra 1.150g.  “Receberam assistência imediata da pediatra do plantão e da equipe de enfermagem. Os recém-nascidos foram aquecidos, receberam oxigenioterapia, feito cateterismo umbilical para hidratação e antibioticoterapia, e se mantiveram estáveis”, informou a secretaria.

Após o nascimento das gêmeas, no dia 11 de fevereiro, foi solicitada vagas na UTI Neonatal do Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, distante 277 km de São Raimundo Nonato, devido ao alto risco de saúde das bebês.

As bebês tiveram que esperar pelas vagas, e mais de 29h após o nascimento ocorreu a primeira morte. No sábado, 12 de fevereiro, às 23h, uma das gêmeas teve uma piora no seu estado de saúde, foi intubada, mas infelizmente não resistiu. 

A segunda morte ocorreu no domingo, 13 de fevereiro, às 13h. Segundo a Sesapi, a bebê já estava sendo transferida para a maternidade, quando teve uma parada cardíaca na ambulância e faleceu.

Em nota, a Sesapi lamentou o ocorrido e afirmou que foi prestada toda a assitência para as recém-nascidas. “Nos solidarizamos com a família enlutada, porém reiteramos que foi dada toda assistência binômio materno-fetal durante a internação no nosso serviço”, afirmou a Sesapi.

Leia a nota na íntegra:

Na última sexta-feira, dia 11/02/22, por volta das 13:30h, deu entrada no pronto atendimento da obstetrícia do Hospital Regional Senador Candido Ferraz, a gestante MI, proveniente de São Lourenço, G3P2, gestação gemelar monocoriônica e diamniótica, no curso de 29 semanas de gestação, com pré-natal iniciado tardiamente (por volta das 17h), relatando dor em baixo do ventre há alguns dias com piora naquela manhã. 

Foi examinada pelo médico plantonista e identificado trabalho de parto prematuro. Então solicitada transferência para maternidade de alto risco e feitas medicações para tentar inibir as contrações e amadurecer os pulmões dos fetos.  Por volta das 17h, quando a equipe e a ambulância estavam prontas para fazer a transferência, o trabalho de parto já se encontrava avançado e, por segurança da mãe e dos fetos, para não correr o risco do nascimento em trânsito, foi decidido que a mesma não seria mais transferida. 

Às 18h, nasceram os recém-nascidos vivos, um pesando 1200g e o outro 1150g, receberam assistência imediata da pediatra do plantão e da equipe de enfermagem. Os recém-nascidos foram aquecidos, receberam oxigenioterapia, feito cateterismo umbilical para hidratação e antibioticoterapia, e se mantiveram estáveis. 

Foi solicitada vaga em maternidade de alto risco para seguimento da assistência. No sábado, dia 12/02, às 23h, um dos gemelares desestabilizou, foi intubado pelo plantonista, mas infelizmente não resistiu. No domingo, dia 13/02, às 13h, quando estavam em processo de transferência na ambulância do Samu, o outro gemelar teve uma parada cardíaca e também foi a óbito.

Nos solidarizamos com a família enlutada, porém, reiteramos que foi dada toda assistência ao binômio materno-fetal durante a internação no nosso serviço.

Bárbara Rodrigues
[email protected]