Cidadeverde.com

Mais 719 famílias recebem títulos de terra neste fim de semana

Trabalhar para acelerar os processos de regularização e garantir a propriedade de terras para os agricultores e pecuaristas do Piauí é missão do Instituto de Terras do Piauí - Interpi e sonho para aqueles que são beneficiados pela política de doação de terras, feitas pelo Estado, em conformidade com a legislação fundiária vigente (Lei Nº 7.294/2019 - Lei de Regularização Fundiária). Desta vez, quem realiza o sonho da terra própria e legal são os pequenos agricultores e agricultoras da agricultura familiar de São Raimundo Nonato e Campo Alegre do Fidalgo, que receberão seus Títulos Definitivos de Propriedade de Terras nesta quinta-feira (17) e no sábado (19), respectivamente. 

 A entrega dos Títulos Definitivos de Propriedade de Terras para as 429 famílias dos assentamentos estaduais Apercata, Serra Branca e Sítio Novo acontecerá na Sede do Corpo de Bombeiros, em São Raimundo Nonato.

Já os 290 trabalhadores e trabalhadoras rurais do assentamento Chapada do Papagaio receberão os títulos de terras doadas pelo Governo do Estado no Ginásio Poliesportivo, em Campo Alegre do Fidalgo.

As titulações acontecerão dentro da agenda oficial do Governo do Estado para este final de semana na região. Os títulos serão entregues pelo governador Wellington Dias e pelo diretor-geral do Interpi, Chico Lucas.

 São mais 719 famílias beneficiadas com a doação de terras para pequenos produtores rurais na Gleba estadual Serra Branca/Serra Vermelha, atendendo famílias dos assentamentos Apercata, Serra Branca e Sítio Novo (São Raimundo Nonato) e Chapada do Papagaio (Campo Alegre do Fidalgo).

Para estas famílias, o sonho de ter em mãos o documento de propriedade de seus lotes rurais, terminando com a longa espera de décadas e incertezas, é o início de uma nova vida, de mais esperanças e possibilidades de investimentos e desenvolvimento.

Ainda dentro da agenda de março, deverão ser atendidas as comunidades de assentamentos estaduais nos municípios de Santa Filomena, Curimatá, Cristino Castro, além das comunidades quilombolas sabonete, em Isaías Coelho.

Da Redação