Cidadeverde.com

Mãe de criança que morreu vítima de meningite contesta resultado de exame apresentado pelo hospital regional de SRN

Dona Jaci Damasceno Silva, moradora na zona rural do município de São Lourenço do Piauí, mãe da criança que morreu sob suspeita de meningite, no Hospital Regional Senador Cândido Ferraz, na cidade de São Raimundo Nonato, no último dia 19 de janeiro, informou  que a criança não foi atendia de imediato pelo médico de plantão, como afirmou a diretora da unidade. Ela contesta o resultado do exame e não acredita que a morte da criança tenha sido provocada por meningite.

De acordo com ela, durante o atendimento da criança, os médicos não pediram nenhum exame para diagnosticar a doença. “Ele estava com dor de barriga e vômito, mas caminhava normalmente. Eles começaram a aplicar a medicação e ele foi piorando, ficando sufocado. Eu falei que ele era alérgico a Dipirona, mas eles me pediam para ficar calma” declarou. Dona Jaci afirmou também que, a princípio os médicos acreditavam que a criança estava com Apendicite, somente várias horas depois disseram que poderia ser meningite.

Jaci Damasceno Silva afirmou que após a morte da criança, solicitou o prontuário, mas a equipe do hospital não lhe entregou sob a alegação de que havia desaparecido. Segundo ela, somente vários dias depois, a diretoria da unidade teria lhe procurado com o resultado do exame realizado no Laboratório Central em Teresina (LACEN), para comprovar a morte da criança por meningite. Ela continua desconfiada e não acredita que seu filho tenha falecido por conta da doença.

Fonte: Portal Serra da Capivara