Cidadeverde.com

Obras da Funasa devem garantir 90% de esgotamento sanitário

A população de São Raimundo Nonato, a 536 km da capital, será beneficiada com um grande projeto de esgotamento sanitário. Nesta semana, o presidente nacional da FUNASA- Fundação Nacional de Saúde-, Henrique Pires, esteve reunido com o presidente da Agespisa , Raimundo Trigo, para tratar do projeto. Ao todo, são três projetos, um já iniciado em 2002, outros dois em 2012 e 2014, com um investimento de cerca de R$ 12,7 milhões, o que garante uma cobertura de 90% na cidade.

De acordo com o presidente da Funasa, Henrique Pires, o sistema é uma necessidade da população que afetará diretamente os índices de saúde, melhorando a qualidade de vida dos sanraimundenses. “O projeto está aí e os investimentos também. O que falta é a parte de operacionalização do sistema, que será repassada para Agespisa, bem como a manutenção da rede mais antiga”, destaca.

O projeto é dividido em três etapas. Na primeira, foram investidos cerca de R$ 3,3 milhões com uma estação de tratamento, 692 ligações domiciliares, uma estação elevatória, 9.049 metros de rede coletora e 1.8 km de emissário, com um investimento de R$ 3.281.976,36. Na segunda, será construída uma estação elevatória automatizada e um grupo gerador, 1.500 metros de rede coletora, 1.200 ligações domiciliares e 360m de emissário. Os custos somam R$ 4.558,267,70. Na terceira serão investidos R$ 4.999.863,44 para 1.145 ligações domiciliares e 13.791,4m de rede coletora de esgoto.

Henrique Pires destaca que, diante dos investimentos da Funasa, o município passará a se tornar um dos destaques quando o assunto é qualidade do esgotamento. “Com as novas ações que serão executadas, São Raimundo Nonato terá uma cobertura de cerca de 90% de esgoto”, finaliza.

redacao@cidadeverde.com