Cidadeverde.com

Estado fará regularização de 532 imóveis em São Raimundo Nonato


O Instituto de Terras do Piauí (Interpi) anunciou, durante palestra no “VIII Seminário de Regularização Fundiária no Estado do Piauí”, nessa quarta-feira (14), no IFPI de São Raimundo Nonato, Sul do estado, que 532 famílias agrícolas do município terão os imóveis regularizados. A iniciativa do Interpi, que ainda não tem cronograma definido, substituirá o documento de Contrato de Comodato dos trabalhadores rurais por títulos definitivos.

A diretora-geral do Interpi, Regina Lourdes, destaca que o geoferrenciamento no Assentamento Serra Branca e Serra Vermelha já faz parte da programação do órgão, mas o início das atividades estão dependendo do resultado final do processo licitatório, que tem por finalidade a contratação de empresas para serviços topográficos e ainda a aquisição de materiais como veículos.

“Há cerca de dois meses, a nossa equipe fez o georreferenciamento do assentamento em São Raimundo Nonato, que possui 75 mil hectares. O próximo passo é a programação para fazer a individualização dos lotes de cada família, para que assim elas possam ser beneficiadas com os títulos definitivos”, pontua a diretora.

As famílias moram no Assentamento Serra Branca e Serra Vermelha, região que há 10 anos sofreu conflitos de ocupação por ser próxima ao corredor ecológico que liga a Serra da Capivara à Serra das Confusões. “Vários órgãos estavam envolvidos com a criação do assentamento, tal como o Incra e o próprio Interpi. Com o cadastramento das famílias, mais de 2 mil foram identificadas, no entanto, apenas 532 permaneceram na região, porque demos prioridade à quem morava há mais tempo e também tinha o perfil de trabalhador rural”, explica Regina Lourdes.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com