Cidadeverde.com

Governo detalha planejamento de revitalização do rio Piauí

Em continuidade às reuniões setoriais do Grupo de Trabalho do Rio Piauí, a vice-governadora Margarete Coelho reuniu-se, nesta quarta-feira (16), com o superintendente de Recursos Hídricos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), Romildo Mafra. A audiência teve como finalidade tratar sobre o planejamento estratégico de revitalização do rio Piauí e os projetos em execução.

Com uma relevância histórica, o rio Piauí é considerado pelo Governo do Estado como patrimônio econômico para a região de São Raimundo Nonato.  De acordo com a vice-governadora, Margarete Coelho, responsável por coordenar os trabalhos, o grupo está na fase de formatação, onde acontece nesse primeiro momento reuniões setoriais com representantes das pastas que envolvem o entorno do rio e os impactos causados pela urbanização.

“É importante conhecermos os projetos e a viabilidade de cada um. Existem projetos na Semar, outros na Defesa Civil. Vamos fazer um grupo de trabalho bem formalizado com estudos e pesquisas. Por isso, estamos localizando primeiro todos esses projetos para atualizá-los e ver onde eles se complementam, onde se antagonizam. Após esses encontros com cada órgão do Estado, iremos nos reunir para discutir a viabilidade e encaminhar por etapas o desassoreamento do rio, a recuperação de mata ciliar, preparação de receptivo na cidade envolvendo a comunidade como um todo”, explicou.

O superintendente de Recursos Hídricos da Semar, Romildo Mafra, destacou a existência de estudos do Rio Piauí. “Já existe projeto de revitalização e urbanização na região de São Raimundo Nonato. Mas, a nossa proposta é estender em todo o rio, ou seja, começando de Caracol até Francisco Ayres, que são cerca de 15km de extensão do rio”, disse.

O intuito do grupo é trabalhar também a área do turismo, os equipamentos e serviços existentes e, dentro dele, a necessidade de um centro de convenções para que possamos trabalhar de modo mais definido. Outro ponto é de buscar garantir uma série de investimentos necessários para a urbanização, a integração cultural de patrimônio histórico, integração com a gastronomia e com o conjunto de oportunidades que a região possui.

Com informações do portalsrn
cidades@cidadeverde.com