Cidadeverde.com

Brigadistas controlam incêndio próximo ao parque Serra da Capivara

  • ea0e2726-9174-4017-9aad-b8583b6a7e0e.jpg
  • d19d66b5-8fbf-41ba-b6ed-c4c98e5c0dfe.jpg
  • 65e884fc-fa79-4757-b675-512499f54e54.jpg
  • 6a5847f1-983c-42c0-b204-5e5cf1e405fc.jpg
  • 1ab80ac1-9301-4e69-97e5-b31c1eac331f.jpg
  • 61436554-bcc5-4a0d-882a-e2971adc0d62.jpg

Brigadistas do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) em São Raimundo Nonato (PI) controlaram, no início deste domingo (22), um incêndio que ameaçava atingir a área do parque nacional Serra da Capivara, que abriga inscrições rupestres no Sul do Piauí. 

Pedro Lopes, gerente do Prevfogo em São Raimundo Nonato, informou ao Cidadeverde.com que as chamas começaram a se propagar no último sábado e 18 brigadistas trabalharam até 2h da madrugada, retornando ao local às 5h da manhã, para conter as chamas e impedir que a Serra da Capivara fosse atingida. 

"A parte do parque está isenta, não foi atingida. Eles controlaram e foram evitando que chegasse ao parque. Agora o fogo em si não foi controlado totalmente ainda", disse Pedro Lopes. A intensidade do incêndio diminuiu, mas as chamas seguiram em direção à localidade Serra Vermelha - fora da homônima área que é protegida pelo parque da Serra das Confusões. 

Os brigadistas continuam na região, que é de difícil acesso. Uma equipe do Corpo de Bombeiros chegou ao local nesta manhã, mas o gerente do Prevfogo explicou que o caminhão não conseguirá acessar a área do incêndio. A ajuda esperada é de uma aeronave, aguardada por autoridades no aeroporto de São Raimundo Nonato. 

As primeiras informações recebidas pelo Prevfogo é de que um morador da região assumiu sua responsabilidade no incêndio. Ele ateou fogo para limpar uma área e fazer uma casa, mas teria sido surpreendido com uma rajada de vento, que ajudou a alastrar as chamas. O morador já teria se prontificado a explicar a situação junto ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O vento forte é algo que ainda procupa os brigadistas, que seguem em alerta. "O parque está livre. Até agora não atingiu. Só se por acaso esse fogo se reacender lá onde ele iniciou, mas foi feito o controle dele agora pela manhã. A gente crê que não tem mais a possibilidade (de chegar ao parque). Mas como está ventando muito aqui na região, a gente não descarta", acrescentou Pedro Lopes.

O ICMBio, em parceria com a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), tem visitado comunidades da região para conscientizar sobre os riscos de queimadas. Já foram realizadas reuniões em sete localidades, como Novo Horizonte, Serra Vermelha, Serra Branca e Sítio do Mocó, com orientações aos moradores. 

   Reprodução/Instagram


Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com