Cidadeverde.com

Dentista suspeita de racismo contra bebê de um mês é presa em Teresina

Policiais do Grupamento de Policiamento do Interior (GPI) cumpriram nesta terça-feira(17) o mandado de prisão temporária contra a dentista Delsuíte Macedo Ribeiro. Ela é suspeita de fazer postagens racistas contra um bebê de um mês de idade no Facebook, além de outras sete denúncias todas em São Raimundo Nonato (a 500km de Teresina). 

De acordo com a delegada Cynthia Verena, responsável pelos crimes de violência contra a mulher e contra menor vítima, ela estava escondida em Teresina e o mandado foi cumprido nesta manhã. 

“Tivemos informações de onde ela estava escondida no Centro de Teresina e o GPI foi lá às 6 horas da manhã. Ao que parece ela estava pronta para fugir, toda arrumada às 6 horas”, afirmou a delegada. 

Agora ela passou pelo Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito, está à disposição da justiça e deve ser encaminhada ao sistema penitenciário.  

Entenda o caso

O boletim de ocorrência foi registrado na segunda-feira (dia 09) por outra dentista, que afirmou que sua filha de apenas um mês foi alvo de postagens racistas feitas por Delzuíte no Facebook.

"Foi registrado o boletim ontem pela manhã e não há dúvidas que é um crime de racismo. Ela atingiu não só a honra da vítima, mas de toda uma raça. É racismo mesmo. Estamos tomando as medidas cabíveis pelo caso e pelo menos outras sete pessoas já foram ouvidas com denúncias também de racismo semelhantes a essa. Uma advogada também registrou queixa e a OAB também tomará medidas nesse sentido. Atualmente não se sabe o paradeiro da dentista, pois ela sumiu da cidade, mas após a conclusão do inquérito é possível até que seja presa", explicou a delegada.

Nas postagens feitas pela dentista e confirmadas pela delegada, Delzuíte usa frases como "Já vi que vc saiu da senzala porém a senzala ainda não saiu de você" [sic.], "Não me interesso por gente que nunca chegará ao meu tom de pele"[sic.], "eu caprichei nessa vida: eu não misturo o meu sangue com merda!", e várias outras. O Facebook de Delzuíte foi excluído e os prints foram anexados ao inquérito.

Na época, o Cidadeverde.com falou com Delzuíte Ribeiro que conta que têm vários conflitos com a denunciante. "Essa menina é uma colega de profissão que eu dividia apartamento. Éramos amigas, mas ela vem me causando muito problema, sendo que ela não é da minha cidade, é de uma cidadezinha vizinha. Ela printou conversas minhas e enviou para o meu ex-marido causando assim inclusive minha separação do pai do meu filho. Eu postei aquilo mas eu só disse que eu não sou preconceituosa, eu estava falando do meu filho que é branco. Essa moça passou na minha casa dando o dedo e eu estou sendo caluniada na minha própria cidade", afirma Delzuíte.

Foto: Reprodução Facebook

 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com