Cidadeverde.com

Em seminário, Firmino e Luciano criticam falta de gestão turística em São Raimundo Nonato

O seminário “O Piauí Pode dar Certo” chegou ao Polo da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato. Conduzido pelo pré-candidato ao Governo do Estado, Luciano Nunes, o evento contou com a presença também do prefeito de Teresina, Firmino Filho, além de lideranças de cidades como Bom Jesus, Canto do Buriti e de outros municípios do polo de desenvolvimento.  O ex-prefeito de São Raimundo Nonato, Avelar Ferreira, também esteve presente no Seminário.

Em seu discurso Luciano Nunes lembrou que a cidade do Sul do Estado é conhecida mundialmente por ter em sua área o Parque Nacional da Serra da Capivara, Patrimônio Cultural da Humanidade, título concedido pela UNESCO em reconhecimento à importância das descobertas arqueológicas feitas na região, mas o parque já quase fechou por várias vezes por não receber a devida atenção do Governo do Estado.

“As potencialidades da região precisam ser fomentadas pelo Governo do Estado. Esse ano, no mês de maio, estive no Parque da Serra da Capivara em conversa com a arqueóloga Niede Guidon, que na época estava há cinco meses com o repasse de verbas para manutenção do parque atrasado, um verdadeiro descaso. Espero que essa situação tenha sido resolvida. O Parque já tem sofrido com a diminuição de visitantes, que já foi de 25 mil no ano de 2016, e em 2017 caiu para 16 mil pelo descaso da gestão estadual com o Parque. Então a região tem potencialidades que podem desenvolver toda uma cadeia serviços para gerar emprego e renda para população. Rede de hotéis e pousadas, transporte, bares, restaurantes e entretenimento, entre tantas outras oportunidades que essa região tem para oferecer para os filhos de São Raimundo Nonato e para todo o Brasil”, disse Luciano.

Por ser uma cidade de enorme importância turística, assuntos como a falta de investimentos na área chamaram a atenção dos participantes, entre eles a subutilização do Aeroporto Internacional da Serra da Capivara, inaugurado, mas sem a realização de voos internacionais como o prometido. O prefeito de Teresina, Firmino Filho, discursou no evento e declarou: “Aeroporto não é praça, aeroporto não é calçamento, aeroporto não é ponte. Aeroporto precisa ter uma estratégia de desenvolvimento econômico local para que possa ser utilizado. E que não vire não um elefante branco. Para que suas expectativas sejam atingidas em termos de emprego, em termos de geração de riqueza e geração de renda”, afirmou Firmino.

Para a professora Flávia Pacheco, o aeroporto seria de fundamental importância para o desenvolvimento e atração de mais pesquisadores de todas as partes do mundo à região. “A gente olha e se sente triste porque seria um ganho enorme para nossa cidade e para o Piauí e isso traria uma série de benefícios, não só na parte da pesquisa arqueológica, mas também no crescimento da cidade e mostraria como nós também somos capazes de nos desenvolver. Falta mais sensibilidade e interesse do poder público para com a nossa São Raimundo Nonato”, destacou.

Este foi o oitavo de uma série de 12 seminários que acontecerão até o mês de julho. A atividade será realizada em cada território de desenvolvimento do Piauí e tem por objetivo mobilizar e motivar a população para o exercício pleno da cidadania, bem como discutir as questões referentes a cada polo onde será realizado o seminário na área de educação, saúde, infraestrutura, segurança, entre outras temáticas.

O seminário em São Raimundo Nonato abrangeu os municípios do polo Serra da Capivara. Os municípios de Piripiri, Bom Jesus, Paulistana, Floriano, Parnaíba, Campo Maior e Oeiras e já receberam a atividade. Receberão ainda os seminários os municípios de; Uruçuí (polo Tabuleiro do Alto Parnaíba); Teresina (polo Entre Rios); Valença (polo vale do Sambito) e Picos (polo Rio Guaribas).


redacao@cidadeverde.com