Cidadeverde.com

Corrente: MPPI promove inspeção virtual no Hospital Regional

Foto: reprodução

O Ministério Público do Piauí, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Corrente e do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAODS), realizou nesta quarta-feira (17), inspeção virtual no Hospital Regional Dr. João Pacheco Cavalcante, em Corrente. O objetivo da reunião foi para averiguar a desativação de leitos de estabilização no momento mais crítico da pandemia, analisar a estrutura física da unidade e a escala da equipe de profissionais que atendem a população local.

Na ocasião, a promotora de Justiça Gilvânia Viana, Titular da 2ª PJ de Corrente, destacou a necessidade do Hospital de Corrente manter os leitos de estabilização em número suficiente para atender a demanda da comunidade. “No dia dois de março, fomos surpreendidos com a notícia de que alguns equipamentos desses leitos de estabilização foram emprestados para outros Hospitais da rede. A SESAPI teria solicitado em caráter de empréstimo esses equipamentos desses três leitos de estabilização, isso me preocupou bastante porque estamos tendo um aumento de casos em todo Estado”, destacou.

A reunião também teve a participação da coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAODS), Cláudia Seabra, e de servidores do MPPI. Participaram ainda os médicos do MPPI Viviane Pompeo e Celso Pires; o diretor-geral da unidade, Daniel Sousa; a Secretaria Municipal de Saúde, os representantes do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO) e do Conselho Regional de Medicina (CRM), conselheiros de saúde e vereadores.

Durante a inspeção, contatou-se que, de fato, o Hospital de Corrente realocou equipamentos dos leitos de estabilização para Teresina. A SESAPI fez um ofício para o Diretor-geral da unidade, Daniel Sousa, que devido a necessidade de expandir leitos de UTI do hospital Getúlio Vargas, foi preciso fazer a realocação temporariamente para atender mais leitos de UTI. O município aguarda a chegada de quarenta respiradores e quarenta monitores. Assim que chegarem, haverá a reposição da retirada que foi feita no Hospital de Corrente.

Ainda durante a vistoria, foram apresentados os 4 leitos de estabilização, equipamentos: monitores, ventiladores, bomba de infusão e respiradores. A Unidade tem ainda 16 leitos clínicos, totalizando 20 leitos, a ocupação está com um paciente em estabilização e dois pacientes em leitos clínicos. Outro problema discutido foi a questão da ambulância. Foi relatado que eram duas, mas devido a um acidente, agora somente dispõe de uma para atender todo município, o que acaba utilizando erroneamente o SAMU que não cumpre esse papal de transferências para outros municípios.

Por fim, ficou definido que a SESAPI providenciará ambulância no prazo de trinta dias, além de equipamentos dos leitos de estabilização para repor os equipamentos que foram retirados, também no prazo de trinta dias. O encaminhamento pela SESAPI para o Hospital de Corrente de cinco circuitos de reservas para os ventiladores, a autorização para o diretor do hospital de contratação imediata de dois fisioterapeutas e a realização de capacitação de profissionais de fisioterapia, mediante o contato da direção do Hospital com o Crefito para que seja viabilizada a capacitação.

Da Redação
[email protected]