Cidadeverde.com

Adolescentes arrombam escola onde estudam, furtam objetos, causam incêndio e filmam ação

A cidade de Corrente foi palco de um ato grave de adolescentes infratores. Três menores de idade invadiram na tarde de sábado (6) a Escola Estadual Coronel Justino Cavalcante Barros onde estudam e furtaram objetos e alimentos. Eles ainda teriam causado um incêndio no imóvel e gravado toda a ação com o celular de um deles. 

 

Foto: Portal Corrente

 

Segundo o delegado João Rodrigo de Luna e Silva, titular da delegacia de Corrente, o trio entrou na escola quando o vigia não estava. “Eles aproveitaram que o vigia não foi trabalhar e entraram por volta de duas da tarde e ficaram por uma hora. Usaram ferramentas que encontraram para arrombar as portas. Furtaram material escolar, alimentos, cinco computadores com monitor, livros didáticos e a televisão que, como era grande, foi colocada em um lugar próximo à escola para eles pegarem depois. Acabaram sendo apreendidos na madrugada de hoje próximo a onde eles moram”, informa. 

Enquanto estariam tentando levar os eletrônicos, os fios teriam sido rompidos, dando início a um curto-circuito seguido de incêndio que atingiu alguns cômodos da escola destruídos pelas chamas. 

Os adolescentes de quinze anos moram perto da escola, onde cursam o primeiro ano do ensino médio, de acordo com o Rodrigo Luna. 

O trio teria ainda filmado toda a ação. “Em poder de um deles foi encontrado um celular onde havia um vídeo gravado por eles em algazarra, sorrindo, fazendo galhofas. Eles não têm como negar, mas em breve devem estar soltos. Esse é o problema: a certeza da impunidade. Como não praticaram um crime contra uma pessoa, vão acabar em liberdade”, diz o delegado.

Rodrigo Luna acrescenta que um dos menores de idade já havia sido conduzido à delegacia anteriormente por portar drogas. “São casos em que a família não está presente, acompanhando de perto. Assim, a responsabilidade toda recai para o Estado”, avalia. 

 

Carlos Lustosa Filho
carloslustosa@cidadeverde.com