Cidadeverde.com

Polícia prende homem suspeito de matar e enterrar a esposa há dois anos

  • corpo-corrente-6.jpg Foto: Polícia Civil
  • corpo-corrente-5.jpg Foto: Polícia Civil
  • corpo-corrente-4.jpg Foto: Polícia Civil
  • corpo-corrente-3.jpg Foto: Polícia Civil
  • corpo-corrente-2.jpg Foto: Polícia Civil
  • corpo-corrente.jpg Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil e a Polícia Militar de Corrente prenderam na manhã desta quarta-feira (16) um homem de 42 anos acusado de assassinar e enterrar o corpo da esposa no quintal de casa. Além de efetuar a prisão, os policiais também encontraram os restos mortais da vítima, que estava desaparecida desde dezembro de 2013 e deixou dois filhos.

Adir Farias da Silva foi preso acusado pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A vítima foi identificada apenas como Clemaria. De acordo com o delegado de Corrente, João Rodrigo Luna e Silva, a Polícia está tendo problemas para concluir a identificação da mulher porque o acusado sumiu com seus documentos após o crime.

"Ela tinha 35 anos na época do crime. Eles estavam juntos há muito tempo. Nos últimos tempos, porém, ele pagava para ter relações sexuais com ela. Há várias histórias de traições por parte dela. Até o filho já teria flagrado uma dessas traições", relatou o delegado sobre a dona-de-casa assassinada.

João Rodrigo afirmou que Adir confessou o assassinato da companheira - na época do desaparecimento, a informação é que Clemaria teria pego uma van na BR-135 e nunca mais retornado. "Ele confessou tudo. Quando chegamos próximo ao local onde ele tinha enterrado a mulher, o acusado ficou nervoso, começou a chorar e contou os detalhes", revelou o delegado.

"O acusado falou que tinha feito um jantar para ela e que ela jogou tudo no chão e partiu para cima dele. Eles travaram uma luta corporal até que ela foi derrubada, bateu a cabeça no chão e não acordou mais. Ele ainda tentou reanimar a mulher, mas não conseguiu", complementou João Rodrigo.

Em depoimento à Polícia, Adir afirmou que aproveitou um buraco que havia sido aberto anteriormente ao crime e jogou o corpo dela e uma lona. "Em seguida, ele enterrou a mulher", finalizou João Rodrigo, antes de informar que os restos mortais de Clemaria foram encontrados a três metros de profundidade.

Preso na casa localizada no Povoado Beco, na zona rural da cidade, Adir está detido na Delegacia Regional de Corrente e, em breve, deve ser encaminhado para o sistema penitenciário piauiense.

Hérlon Moraes e Flávio Meireles
redacao@cidadeverde.com