Cidadeverde.com

Crianças têm reação alérgica ao tomar remédio para verme em escola de Corrente

Aproximadamente 30 crianças da escola pública municipal Justina Freitas, localizada no povoado Vereda da Porta em Corrente (a 900 km de Teresina) tiveram reação alérgica ao tomar um remédio para verme fornecido na própria escola durante o período de aula, na tarde desta quarta-feira(4). 

As vítimas foram socorridas e encaminhadas ao Hospital Regional de Corrente com coceiras, dores de estômago, náuseas e tonturas e tiveram que ser medicadas. 

“É uma campanha do município e as crianças tiveram reação imediata. Estavam aplicando de dez em dez e à medida que foram tomando, foram sentindo coceiras, náuseas e dor no estômago. A escola foi trazendo e depois chegando mais, acredito que atendemos umas 35 crianças entre 10 e 15 anos”, relata Adilson Cerqueira Custódio, coordenador financeiro do hospital.

Ele disse que as crianças eram liberadas à medida que se sentiam bem, mas que umas chegaram a retornar. “Terminamos de atender todo mundo por volta das nove e meia da noite”, afirmou.  

O Cidadeverde.com falou com a secretária de Saúde do Município, Sinara Cibele Nogueira, que informou que 53 crianças tomaram a medicação na escola e cerca de metade passou mal. Ela disse que está tomando todas as providências para enviar o lote do medicamento para análise e está comunicando ao Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual da Saúde sobre o fato.

“Essa campanha tem sido feita em outras comunidades e que não tiveram está reação. Estamos em reunião para averiguar o que aconteceu e fazendo a notificação ao Ministério e ao Estado. Vamos enviar para análise o lote e aguardar a resposta”, declarou a secretária Sinara Cibele. 

Ela disse que como é uma campanha nacional, que está em seu quinto ano seguido, acredita que os pais são informados já que há essa regra no protocolo. “As equipes de Programa de Saúde da Família de cada localidade são as responsáveis por aplicar as doses e acredito que elas tenham repassado às famílias”, afirmou a gestora. 

Uma nota da Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento de Corrente informa que a campanha faz parte de uma ação nacional contra hanseníase e verminoses, proposta pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, realizada por meio de abordagem integrada.

O público alvo são estudantes entre 5 e 14 anos matriculados em escolas públicas de municípios com maior vulnerabilidade. O medicamento aplicado é o Albendazol 400mg em dose única e a nota afirma que é eficaz, não tóxico e que os efeitos colaterais são raros e sem gravidade. 

"Diante do acontecido nesta tarde de quarta-feira(04), a Secretaria Municipal de Saúde já cancelou a execução da campanha e irá enviar a medicação para análise e notificará o Estado", concluiu a nota. 
 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com