Cidadeverde.com
Diversidade

Semana e Mostra Cultural de Biologia: ciências biológicas, sociedade e cultura

A sensibilidade  poética de Beto Guedes convida aos cidadão do planeta a cuidar da mãe-terra: “És o mais bonito dos planetas/Tão te maltratando por dinheiro/Tu que és a nave nossa irmão/Canta, leva tua via em harmonia/E nos alimenta com teus frutos/Vamos precisar de todo mundo”.

Os versos do compositor traz, nesse sentido,  uma provocação sobre um mundo eco sustentável. Em sintonia com essas preocupações socioambientais,   a XIV Semana de Biologia e I Mostra Cultural de Biologia da Universidade Federal do Piauí também colocará no centro do debate as interações interdisciplinares entre biologia, sociedade e cultura.

Entre 4 a 9 de novembro, os dois eventos estarão acontecendo no Auditório do Departamento de Biologia da UFPI. As ações são uma inciativa dos acadêmicos de Biologia em colaboração com corpo docente e técnico do departamento do curso.

A partir do cenário social, político, econômico e ambiental da realidade brasileira, a Semana de Biologia objetiva, de acordo com organizadores do evento,  problematizar e pensar formas de intervenção das questões  socioambientais. Ainda durante o evento estarão se desenrolando minicursos, excursões guiadas, mesas redondas, palestras e apresentação de trabalhos científicos.

A palestra “Eco-Humor:Vamos RIRfletir o ambiente” será uma das grandes atrações da Semana. O palestrante, Prof. José de Ribaram de Sousa Rocha, abordará para os participantes temas ambientais polêmicos a partir de metodologia lúdica e divertida.

A Profª Dra Thais Cury de Barros, pesquisadora na área de botânica e docente do departamento de Biologia/UFPI,  destaca a importâncias das iniciativas promovidas entre alunos/as e professores/as para produzir  interações frutíferas entre saber cientifico e arte: “Entendemos que a ciência e as expressões artísticas são áreas do saber que se sobrepões e que constituem, junto com outras áreas do conhecimento, aquilo que consideramos uma educação cultural abrangente, favorecendo desenvolvimento humano de forma integral e sensível com a justiça socioambiental”.

Barros ainda salienta que o uso de estratégias alternativas para promover educação e sensibilização da sociedade sobre temas socioambientais é caminho salutar pois revela ser possível promover uma ação educativa para além do modo tradicional de ensinar.

“A pintura, a fotografia, a música, o cinema e toda e qualquer forma de expressão e comunicação poder ser veículos para formação críticas e deem ser valorizados na abordagem de temas atuais”, pondera a pesquisadora.

Por Herbert Medeiros