Cidadeverde.com
Diversidade

Governador Eduardo Leite (RS) sai do Armário: Orgulho de SER + Luta é que fazem diferença

Por Herbert Medeiros

O Governador do Rio Grande do Sul  saiu do armário em entrevista para  Pedro Bial. É importante primeiro governador da federação assumir sua orientação, enfrentar o preconceito e discriminação que cerceiam   potencialidades humanas.

Óbvio que a  revelação tem impactos relevantes na esfera pública, afinal figuras públicas no cenário político brasileiro preferem não  sair do armário, contribuindo pra quadro de homofobia Então, Eduardo Leite. Bem-vindo à arena pública da Diversidade Sexual.

E para aqueles/las que querem dissimular  seus preconceitos e intolerâncias com pauta lgbt+, vão dizer que importante é ser honesto, ter  caráter e promover crescimento e riqueza da nação. Ah, tá, tais atributos ninguém nem discute que são necessários, mas lembrete: lgbts movimentam bilhões nesse país e são cidadão/cidadãs atuando em diversos setores da esfera econômica, social, cultural e política, ou seja, nós somos parte da riqueza e grandeza do país também.

 Outro ponto:  não adianta ser gay ou parte da Diversidade  e se alinhar  com reacionários e pessoas  sórdidas - inclusive mesmas pessoas que Sr  Leite  apoiou e hoje  vive  terror da homofobia patrocinada pelo gabinete criminoso de bolsonaristas.  Isso não  significa deixar ser solidário ao governador gaúcho   por ser alvo desses ataques.  

Só pra rememorar: Governo RS patrocina Estado Mínimo pra os pobres e Estado Máximo pra Ricos (torneira do dinheiro público pra socorrer empresas sonegadoras e  corrupção privada).

E outra: O que adianta sair do Armário e não  ter políticas públicas concretas pra enfrentar lgbfobia num Estado tradição machista. Ao contrário faz é tirar direitos e políticas de justiça social.

Para refrescar a memória do partido do qual faz parte Eduardo Leite:  na eleição presidencial 2010, PSDB e Srº Serra fizeram campanhas mais sórdidas e tiraram dos esgotos toda essa treva reacionária. O PT Também  embarcou no jogo do José Serra   e flexibilizou discurso pra agradar  fundamentalismo.  Aí veio Feliciano 2011(  PT cedeu Comissão DH). Veio 2014 e Aécio questionando legitimidade eleição, dizendo que iria  fazer inferno - e fez mesmo.  Não esqueçamos: partidos de esquerda também têm figuras hiper reacionárias.

E Srº Eduardo Leite é atrelado a toda essa trajetória, compactuou com jogo sujo do partido. Bom também frisar:  há gays no partido Republicano dos EUA, mas daí dizer que avança Direitos, Cidadania, justiça Social, Estado Bem-Estar social vai grande distância. LGBTs  reacionários tem aos montes, inclusive apoiaram Trump lá e Bolsonaro  aqui. Deu no que deu.

Então vamos com calma, afinal "devagar com andor q o santo é de barro". Ele pode ser gay mas estruturas viciadas do poder político e econômico ao redor dele  são um poço de retrocessos civilizatórios e contrários à ações para sociedade emancipada.

Mas fato é: direita brasileira (mundial) é historicamente reacionária e contra avanços civilizatórios. Se há avanços em leis, valores culturais,   costumes e outras pautas é resultado de movimentos feministas, negros, lgbts, ambientalistas e grupos vulnerabilizados. Liberdade dos costumes e outras liberdades  resultam de  muitas batalhas (contracultura), cultura pop e dinâmica das lutas. Nem Direita, nem esquerda deram nada de graça.

E concordando com Gabriel Pensador: Não Adianta olhar pro céu com muita fé e pouca luta/Até quando você vai ficar usando rédea/Rindo da própria tragédia?/Até quando você  vai ficar usando rédea/pobre, rico ou classe média?/....Muda, muda essa postura/Até quando você vai ficando mudo?/Muda que o medo é um modo de fazer censura.