Cidadeverde.com
Diversidade

III Seminário Estadual de Segurança Pública debate Desafios da Cidadania LGBT na Educação

O III Seminário Estadual de Segurando Pública, cujo tema “A Integralidade da Cidadania LGBT nas Políticas Públicas de Educação, Saúde, Assistência Social e Segurança Pública”, abordou hoje (29/06)  os desafios para implementação das politicas educacionais focada na promoção do acesso, permanência e respeito aos sujeitos lgbts. Participaram da mesa de diálogo os/as representantes da OAB/PI e Secretaria Estadual de Educação.

A professora M.ª e presidenta da Comissão de Diversidade Sexual da OAB/Pi, Ana Carolina Fortes, destacou em sua reflexão a necessidade de promover uma educação para Diversidade pautada nos princípios constitucionais da Igualdade e Dignidade Humana. Ressaltou ainda que a Educação abrange não só o ambiente escolar mas também os diversos espaços socioeducativos como: as lutas das organizações sociais por Direitos e Democracia, as interações cotidianas, as relações sócio-familiares etc.

A representante da OAB também ponderou  sobre como  Currículo Oculto – práticas socioculturais, atitudes, valores e comportamentos que atravessam o fazer educativo – impregna a prática educativa e precisa ser problematizado para desconstruir preconceitos, estereótipos e discriminações contra grupos vulnerabilizados.

O Vice-presidente da Comissão de Diversidade Sexual, Glaudson Lima, trouxe para a discussão o enfoque da relação entre Democracia e Educação. Lima lembrou que a escola não é um amontoado de pessoas, mas um espaço constituído de múltiplos sujeitos, devendo, portanto, está aberta ao diálogo tanto internamente como com os agentes sociais externos.

Durante o momento dos debates com os participantes, o  educador da rede pública e ativista do Matizes, Herbert Medeiros, sugeriu aos representantes da SEDUC a  urgência  de promover formação/capacitação continuada para educadores/as com foco nos Direitos Humanos de lgbts, mulheres, negros/as e pessoa marginalizadas.  Apontou a ausência de ações efetivas da instituição para garantir educação plural e igualitária.

Membro do Matizes Também ressaltou que a valorização  dos profissionais do magistério é condição necessária para assegurar  uma educação de excelência comprometida com a equidade, solidariedade  e impulsionadora dos potenciais humanos de todos e todas.