Cidadeverde.com

Manchas de óleo voltam a ser encontradas em praias do litoral do Piauí

Foto: Divulgação

Novas manchas de óleo foram encontradas nesta terça-feira (15) em praias do município de Luís Correia, no litoral do Piauí. 

De acordo com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar), as equipes de fiscalização registraram os resíduos de óleo na Praia Peito de Moça e banhistas também enviaram ao órgão imagens do material encontrado na Praia de Atalaia.

“Ontem nós recebemos um vídeo da praia de Atalaia mas foi por banhistas, esse vídeo consta que foi na praia de Atalaia, mas não tem coordenadas geográficas, então a gente não conseguem colocar como registro na planilha, a gente coloca observação para tentar encaminhar um equipe lá depois”, explicou Waneska Vasconcelos, auditora fiscal e ambiental e coordenadora da Semar em Parnaíba.

Desde agosto, resíduos de óleo estão aparecendo nas praias do Nordeste do país. Uma equipe composta por profissionais do ICMBio, Insitituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Capitania dos Portos, Semar e prefeituras, monitoram as praias do Piauí desde o dia 17 de outubro, quando houveram os primeiros registros no estado.

Até o momento, 226,96 kg de resíduos de óleo foram removidos das praias piauienses. Waneska Vasconcelos acrescentou que o material está sendo armazenado temporariamente e que amostras foram encaminhadas à Universidade Federal da Bahia para indicar a origem do óleo.

“Por enquanto estão sendo armazenados temporariamente, algumas amostras, o Ibama fez a coleta e enviou para a Universidade Federal da Bahia, mas ainda não recebemos o resultado da análise para indicar se é a mesma ocorrência de 2019 ou se é algo novo”, ressaltou a auditora.

No Piauí, as praias que já tiveram registros dos fragmentos foram Praia do Pontal, Pedra do Sal, Canto do Vieira, Atalaia, Barro Preto, Peito de Moça, Coqueiro, Maramar, Macapá, em Barra Grande, Praia do Morro Branco e Praia dos Itans.  

Recomendações

O gerente de fiscalização da Semar, Antonio Fernandes, redobrou a recomendação do analista do ICMBio sobre a população evitar o contato com essas manchas. Segundo Fernandes, as equipes estão quase que diariamente nas praias fazendo esse monitoramento. 

E, para aqueles que encontrem manchas de óleo, três recomendações são essenciais: 

  • Reportar o encontro das manchas para os órgãos responsáveis para que eles possam fazer o recolhimento do material.
  • Não faça contato com o material. E, se houver, procure retirar a substância o mais breve possível utilizando óleo de coco ou óleo de cozinha.
  • Caso encontre animais com óleo, devem acionar os órgãos competentes e não tentar limpar o animal. 
  • Para mais informações e contato aos órgãos que estão atuando nessa força tarefa, acione: 

ICMBio - 61 9 9158 9384
Ibama  - 86 9 9456 8343
Semar - 86 9 9464 1242

Surgimento de manchas anteriomente

No Piauí, seis praias registraram manchas do petróleo cru em outubro de 2019. Àquela época, 11 tartarugas foram encontradas mortas, sendo que duas, após necropsia, apresentaram manchas de óleo no intestino. Um total de 7 toneladas de manchas de óleo foram removidas das praias em 2019. Um dos locais com maior dificuldade de remoção do material foi na praia do Coqueiro, em Luis Correia.

 

 

Rebeca Lima
[email protected]