Cidadeverde.com

Vazamento de dados do PIX; saiba como se proteger

Mais um vazamento de dados relacionados ao Pix foi anunciado pelo Banco Central (BC) na última quinta-feira, 03 de fevereiro. 
 
Desta vez a falha foi com a  financeira Logbank Soluções em Pagamentos S/A, que deixou vazar 2.112 chaves Pix contendo nome do usuário, o CPF, a instituição e o número da conta.
 
Com este, é a terceiro vazamento de dados relacionados ao Pix nos últimos meses: Já foram vazadas 441 mil chaves do Banco de Sergipe e 160 mil chaves da instituição Acesso Soluções de Pagamento. Segundo o Banco Central, a falha é preocupante, mas afirma que é de responsabilidade da Instituição financeira. 
 
 
Para minimizar o problema, o Banco Central divulgou em nota que “mesmo em posse dessa informação, não é possível o acesso ao saldo ou a lançamentos da conta ou a realização de pagamentos e nem transferências”. As chaves Pix funcionam como uma identificação do usuário dentro do sistema, que permite que o mesmo somente receba valores.

Engenharia Social
O problema, contudo, está na "engenharia social", onde os dados podem ser utilizado para aplicação de golpes, como pedido de troca de senhas, de teste de envio de dinheiro, de cobrança de taxas de segurança, entre outros, além do cruzamento de dados com outras informações vazadas na internet que podem revelar conteúdos relevantes do usuário. 
 
Comunicado do BC
O BC explicou ainda que os clientes afetados pelo vazamento são sempre notificados pela instituição financeira “exclusivamente por meio do aplicativo”. E ainda, em nota, fez um alerta: “nem o BC, nem as instituições participantes usarão quaisquer outros meios de comunicação aos usuários afetados, tais como aplicativos de mensagem, chamadas telefônicas, SMS ou e-mail”. 
Por isso, fique atendo nas comunicações oficiais da instituição; não clique em link suspeito e ignore telefonemas, links ou e-mail suspeitos que se dizem passar por canais oficiais do banco. 
 
O Sistema PIX
O PIX já tem hoje 117,7 milhões de usuários com cerca de 382 milhões de chaves cadastradas. O sistema de pagamentos já ultrapassa 1,46 bilhões em transações feitas desde que entrou em operação, em novembro de 2020.