Cidadeverde.com
Geral

MP e Ibama fazem vistoria no recinto de ursa no Zoobotânico

Imprimir

O Ministério Público e o Ibama estiveram no Parque Zoobotânico para avaliar as condições quem que vivem os animais do parque e principalmente a ursa Marsha que vive há oito anos no local. Os órgãos não constataram maus tratos, mas solicitaram algumas mudanças na alimentação e ambientação para que a ursa possa se locomover melhor. 

De acordo com a promotora Gianny Carvalho, da 24ª Promotoria, que visitou o Parque Zoobotânico, não constatou nenhum mau-trato a animais, mas que a promotoria adotará as medidas necessárias em caso de constatação de irregularidades.

O representante do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) e do Ibama, Fabiano Pessoa, disse que a ursa Marsha encontra-se em boas condições e a única melhoria que poderia ser feita consiste na ambientação que proporcione mais locomoção ao animal. 

Fabiano explicou que a ursa chegou ao zoológico com 26 anos de idade e atualmente possui 32 anos de idade, muito além da capacidade de vida do animal e que se ela estivesse livre na natureza, inclusive, diante desta idade, as lesões articulares presente no animal são normais.

As observações foram discutidas em uma reunião no Centro Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAOMA) com representantes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV). A reunião aconteceu na sede do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), na zona leste de Teresina.

Ao final da reunião ficou acertado que o Ibama enviará ao MP até a próxima quarta-feira (08) um laudo de vistoria feita pelo órgão no Parque Zoobotânico. O Instituto e a Semar apresentarão, no dia 7 de dezembro, proposta de gestão compartilhada do CETAS, que são unidades responsáveis pelo manejo dos animais silvestres recebidos de ação fiscalizatória, resgate ou entrega voluntária.

O secretário Ziza Carvalho afirmou que se empenha em manter as condições onde o animal ursa Marsha se encontra. Diariamente, a Secretaria realiza a isenção de entrada no parque para estudantes, o que causa um déficit no valor arrecadado pelo parque para ajuda na manutenção. Ziza falou que a Semar vai realizar as intervenções necessárias para melhoria das condições dos animais.

A Semar se compromete a providenciar, em 15 dias, o encaminhamento de equipe da Vigilância Sanitária do Estado para ministrar orientações aos profissionais da cozinha do Parque Zoobotânico da forma mais adequada de preparação dos alimentos dos animais. No mesmo prazo, a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos promoverá pequenos reparos na estrutura da cozinha. 

Para os reparos que necessite de processo licitatório, a Semar fará um o levantamento, bem como cronograma de execução (licitação e execução), os quais deverão ser encaminhados ao Ministério Público em até 30 dias.

 

Da redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir