Cidadeverde.com
Geral

Pais não acompanharam sepultamento da filha morta por PM

Imprimir
  • enterro8.jpg
  • enterro7.jpg
  • enterro6.jpg
  • enterro5.jpg
  • enterro3.jpg
  • enterro2.jpg

Os pais da menina Emily Caetano Costa, morta por um policial militar do Piauí, durante uma abordagem, não acompanharam o velório da filha,  na manhã desta quarta-feira (27), no cemitério Santa Maria, em Timon (MA).

O pai, o cantor Evandro Costa, continua internado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Ele também não particiou do velório da filha. Emocionalmente abalada, a mãe Daiane Félix Caetano preferiu não acompanhar o enterro. 

Após os tiros que atingiram Emily, foi o pai que a tirou de dentro do veículo, na noite do dia 25 de dezembro deste ano, na Avenida João XXXIII, zona Leste de Teresina.  O HUT informou que o quadro de saúde de Evandro é estável. Ele também está emocionalmente abalado pela perda tão precoce da filha.

Durante o sepultamento, os familiares, amigos e populares que participaram desse momento pediram por Justiça e que ocorra uma apuração rigorosa por parte dos investigadores.

O avô Francisco de Assis Caetano ressaltou ainda que, além da investigação rigorosa, Deus foi bastante misericordioso com ele porque ele poderia estar ali com cinco caixões. Ele lembrou ainda que a situação de Evandro é delicada, mas que as orações estão forte para sua recuperação.

O sepultamento foi marcado pela falta de assistência da Polícia Militar do Piauí, disseram os familiares. A informação é de que eles pagaram apenas o caixão, mas até o momento não houve assistência psicológica. 

 


Carlienne Carpaso
Com informações do Gorete Lima (TV Cidade Verde) 
carliene@cidadeverde.com 

Imprimir