Cidadeverde.com
Geral

Marielle Franco ganha "escadaria" em escola tradicional de Teresina

Imprimir

No mesmo dia em que parte da população brasileira ficou chocada com a atitude de candidatos do PSL que destruíram uma placa que homenageava  Marielle Franco, no Piauí um trabalho desenvolvido por alunos do Colégio Sagrado Coração de Jesus, o Colégio das Irmãs, repercutiu e emocionou as redes sociais. 

Os estudantes piauienses fizeram uma instalação expondo uma foto de Marielle com parte de um pronunciamento feito pela parlamentar no dia 8 de março de 2018, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.  “As rosas da resistência nascem do asfalto. A gente recebe rosas, mas vamos estar com o punho cerrado falando do nosso lugar de existência contra os mandos e desmandos que afetam nossas vidas”, expõe  a instalação  feita em uma das escadas da escola. 

A vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, e seu motorista foram brutalmente assassinados em março deste ano. O professor de História, Anderson Miura, coordenou o trabalho feito na escola piauiense e destaca que a iniciativa de homenagear Marielle partiu das próprias alunas. A ideia surgiu durante a comemoração de aniversário de 112 anos do colégio.

Foto: Reprodução

“Este grupo procurou ajuda e pediu que eu o orientasse diante dessa proposta de trabalhar com mulheres significativas no Brasil e no mundo. Mulheres que lutaram por diferentes situações, por acesso ao mercado de trabalho, direto ao voto e luta pelo feminismo em geral.  E elas [alunas] escolherem como personagem central dessa discussão Marielle Franco por várias questões: por ela ser relevante na luta dos Direitos Humanos, por ser uma parlamentar , por ser uma mulher e negra e, sobretudo, por conta da sua morte que foi brutalmente realizada e que até agora não houve nenhum desfecho para encontrar autores do crime”, destaca o professor.  

Nas redes sociais uma postagem que mostra a instalação ganhou vários compartilhamentos e elogios. “Pela minha criação humanitária, de valores, na crença de um mundo melhor e de igualdade. E mais: na crença de que cada um pode fazer a diferença no mundo. O mundo que eu acredito é onde se encontra respeito, paz, igualdade e amor. Também me encheu de esperança! Com tanta coisa ruim e tanta violência nos cercando, quando acontece uma coisa linda dessas assim, temos que mostrar para o maior número de pessoas”, escreveu Marina Lages.

 

Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

Imprimir