Cidadeverde.com
Geral

Piauí registra segundo caso importado de sarampo; paciente é um empresário

Imprimir

Atualizada às 14h40

A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, informou que o paciente piauiense diagnosticado com sarampo já teve alta e encontra-se em casa sem poder receber visitas. No momento, apenas técnicos da saúde podem acompanhar o empresário em sua residência.

Atendendo o protocolo do Ministério da Saúde, pessoas que tiveram contato com o paciente foram imunizadas. “Estamos fazendo o controle, já vacinamos pessoas da empresa e profissionais de saúde de onde ele esteve para fazer o bloqueio e essas pessoas são monitoradas durante 30 dias”, disse Borba.

O piauiense infectado não possuia vacinação e contraiu o vírus em uma viagem ao estado de São Paulo, de onde chegou apresentando os sintomas da doença.

Fotos: Reprodução/TV Cidadeverde

MATÉRIA ORIGINAL

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) confirmou o primeiro caso importado de sarampo em Teresina, na noite desta segunda-feira (02). É o segundo caso da doença no Piauí registrado este ano. Trata-se de um empresário, com mais de 50 anos de idade, que teria sido infectado pelo vírus durante a sua estadia em São Paulo.

“A pessoa viajou para São Paulo e retornou para Teresina no dia 17 de agosto. Ele apresentou sinais da doença, como febre e manchas avermelhadas na pele e foi atendido em hospital particular. Assim que a nossa equipe tomou conhecimento, adotou todas as providências cabíveis para fazer o bloqueio epidemiológico”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS. 

Um novo balanço da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), divulgado nesta segunda (02), apontou que aumentou de oito para 12 casos suspeitos da doença, em sete municípios do Piauí: Parnaíba, Picos, Luiz Correia, Teresina, Campo Grande do Piauí, Floriano e Demerval Lobão. 

Amariles Borba explica que, diante do caso, a FMS obedeceu rigorosamente o protocolo do Ministério da Saúde. “Foi coletado exame e o paciente encontra-se isolado. Além disso, as pessoas que tiveram contato com ele foram vacinadas, para evitar uma possível transmissão. Nós estamos acompanhando a evolução do caso e monitorando a cobertura vacinal da cidade”.

Foto: Reprodução Fio Cruz/ Cristine Rochol/PMPA

O primeiro caso confirmado foi em um bebê piauiense de um ano de idade, que também viajou para São Paulo, região sudeste do país, e retornou ao estado com sintomas da doença.

Para se proteger contra o sarampo, a FMS disponibiliza a vacina Tríplice Viral nas Unidades Básicas de Saúde e salas de vacina dos hospitais municipais de Teresina. A recomendação é de que as crianças devem tomar a “dose zero” entre os 6 meses e 1 ano de idade e que, depois, façam o seguimento com o calendário vacinal (uma dose aos 12 meses de idade e o reforço aos 15 meses).

É importante esclarecer que as pessoas que não se vacinaram nessa faixa etária (12 e 15 meses de idade), podem se vacinar até os 49 anos de idade, sendo que entre 1 ano e 29 anos, pode tomar duas doses da vacina, de 30 a 49 anos tomar uma dose e maiores de 50 anos não devem se vacinar. Os profissionais de Saúde, independentemente da idade, tomar 02 doses.

“Solicitamos o apoio e o empenho da população para a manutenção das ações de vigilância e prevenção de saúde, em especial a atualização da caderneta de vacinação das crianças. É importante esclarecer que a pessoa que já tomou duas doses da vacina, não precisa mais tomá-la durante a vida”, afirma o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles Silveira.

O Sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa que cursa com febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas cutâneas avermelhadas, podendo levar a complicações graves e óbito. A transmissão do vírus do sarampo é direta de pessoa a pessoa, por meio das secreções nasofaríngeas e expelidas pelo doente.

 

Valmir Macêdo (Com informações da FMS)
[email protected]

Imprimir