Cidadeverde.com
Geral

Sarampo: aumenta para 12 o número de casos suspeitos em 7 municípios

Imprimir

Foto: Marcelo Camargo

Aumentou o número de casos de sarampo em investigação no Piauí. O novo balanço da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), divulgado nesta segunda (02), aponta que saiu de sete para 12 casos suspeitos da doença no estado.

Até o momento, apenas um caso importado da doença foi confirmado. Uma criança piauiense de um ano, que viajou para São Paulo com a mãe, na região sudeste do país, retornou do estado paulista apresentando os sintomas da doença. 

As cidades que apresentaram casos de suspeitos de sarampo foram: Parnaíba, Picos, Luiz Correia, Teresina, Campo Grande do Piauí, Floriano e Demerval Lobão. 

A Sesapi alerta e, até mesmo, faz um apelo para que os pais e responsáveis pelas crianças procurem o posto de saúde mais próximo e busque pela vacina, única maneira eficaz de proteção contra o sarampo. 

“A recomendação é que crianças a partir de 6 meses a 11 meses e 29 dias, tomem a vacina. A indicação é fazer a administração da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) para esse público. No caso dos bebês, a dose da vacina administrada nestes casos não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança”, diz a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa.

Também como medida de barrar a doença, a Sesapi está realizando o bloqueio nos locais em que as pessoas com a suspeita de estar com o vírus estiveram. No caso da criança com a doença confirmada, o bloqueio já foi realizado.  

“Estamos monitorando todos os lugares em que essas pessoas passaram e imunizando a população que entrou em contato com os mesmos, assim evitando a propagação da doença”, afirmou Amélia Costa.

Pessoas com até 29 anos podem tomar a versão tríplice viral (que protege ainda contra caxumba e rubéola) nos postos da rede pública de saúde de todo o país em duas doses, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Dos 30 aos 49 anos, ela é aplicada em uma dose, exceto para profissionais de saúde, que devem receber as picadas duas vezes.

O Brasil perdeu o certificado de país livre do sarampo no primeiro semestre de 2019, após surtos da doença nos estados, principalmente nas cidades de São Paulo.

Transmissão

O sarampo é uma doença que passa com facilidade de uma pessoa para outra por meio da fala, tosse e espirro.

Prevenção

A vacina é a única forma de prevenção da doença e está disponível na vacinação de rotina nas unidades de saúde.

Sintomas

Os principais sintomas do sarampo são mal-estar geral, febre, tosse e coriza. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo.


Carlienne Carpaso (com informações da Sesapi)
[email protected]

Imprimir