Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo revê Mancini, agora no Atlético-MG, após saída atribulada

Imprimir

No dia 27 de setembro, após a saída do técnico Cuca, o São Paulo anunciou a contratação de Fernando Diniz. Momentos depois, foi a vez de Vagner Mancini, então coordenador técnico da equipe, pedir demissão, mostrando-se magoado por não ter sido efetivado no comando.

Em áudio vazado posteriormente, Mancini afirmou ter ficado constrangido, uma vez que a direção, mesmo após ter garantido que ele seria o técnico, fechou com Diniz a pedido de líderes do elenco são-paulino.

É neste clima de mágoa que o São Paulo recebe o Atlético-MG às 16h deste domingo (27), no Morumbi. Os dois treinadores estarão lado a lado no campo comandando suas equipes, que vêm de vitórias no Brasileiro.

O Atlético surpreendeu na vitória por 2 a 0 sobre o Santos, em Belo Horizonte, enquanto o São Paulo bateu o Avaí por 1 a 0, no Morumbi.

Diniz também buscará a quarta vitória em quatro jogos como mandante, o que igualaria o mesmo número de vitórias de Cuca desde o início da competição. Além disso, os três pontos são de suma importância para a equipe se manter no G-4, que dá uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2020.

O problema é que Diniz tem pela frente um rival que conhece muito bem a equipe são-paulina, já que comandou o grupo antes de Cuca assumir o comando.

Assim, Mancini deve montar seu time para bloquear as principais ações do clube tricolor e manter o retrospecto positivo do Atlético, que venceu três e empatou dois dos últimos cinco jogos entre eles.

"Eu estive recentemente no São Paulo, por nove meses, vi muito o São Paulo jogar. O dia da minha saída foi o dia da chegada do Fernando Diniz. De lá para cá, o time foi alterado em algumas coisas. 

É lógico que eu conheço um pouco mais do elenco do São Paulo do que o Diniz o elenco do Atlético. Não sei se isso vai me dar vantagem ou não. Ao fim dos 90 minutos, vamos saber", comentou Mancini.

O agora treinador atleticano não irá rever na partida o meia Daniel Alves, que teria sido um dos pivôs da chegada de Diniz ao São Paulo, segundo o próprio Mancini. O camisa 10 são-paulino cumprirá suspensão por acúmulo de três cartões amarelos.

Além dele, o São Paulo seguirá desfalcado por Juanfran, Toró e Pablo, com problemas musculares. Everton e Joao Rojas também continuam no departamento médico, mas por lesões no joelho, que exigem recuperação mais demorada.

Já o Atlético não poderá contar com Elias e Cazares, suspensos.

CLAUDINEI QUEIROZ
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Imprimir