Cidadeverde.com
Geral

Prefeitura decreta luto; empresários e amigos lembram legado de João Claudino

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) decretou luto oficial de três dias, devido a morte do empresário João Claudino Fernandes, ocorrida nesta sexta-feira (24). Seu João tinha 89 anos e deixa um legado de trabalho e empreendedorismo no País. Empresários, amigos, políticos e artistas destacam a história de sucesso e a generosidade do empresário no dia a dia. 

Firmino Filho destacou que João Claudino era um dos maiores empreendedores da capital e também do país. “Mais do que um empresário de êxito estrondoso e nacional, perdemos uma forte  referência de ousadia, simplicidade e muito, muito trabalho. Um grande visionário. Todas as vezes  que o encontrava me impressionava com sua inteligência e perspicácia. Conhecia a alma humana como poucos. Por isso brilhou tanto entre nós. É uma grande perda para a cidade. Nesse momento, deixamos a nossa solidariedade para toda a família”.

Firmino lembrou da visão inovadora e da vocação para os negócios de João Claudino. “Um empreendedor que observava as necessidades do mercado e adaptava seus empreendimentos a ele. Dessa forma, construiu um dos maiores grupos empresariais do país, com atuação no mercado varejista, industrial e também no setor de serviços”, completou. 

"O Grupo Claudino, que era comandado por Seu João, é um sólido conglomerado empresarial do Norte/Nordeste brasileiro que envolve várias empresas de diversos segmentos econômicos. Com sua matriz em Teresina-PI, o Paraíba deu origem a todos os negócios do Grupo Claudino, como indústrias, agência de publicidade, construtora, gráfica, frigorífico e shopping centers, entre outros negócios. As empresas do Grupo Claudino contam com mais de 15 mil funcionários e todos nos estados do Piauí, Maranhão, Bahia, Tocantins e Pernambuco", diz a nota da prefeitura.

 

Atualizada às 16h

Artistas, políticos, empresários e amigos destacaram nesta sexta-feira (24), o legado do empresário João Claudino Fernandes. Ele morreu hoje, aos 89 anos no Hospital de Terapia Intensiva (HTI) no bairro Piçarra, onde lutava contra um câncer. A pedido da família, o velório de seu João será restrito, devido a pandemia do novo coronavírus. O empresário será enterrado no cemitério Jardim da Ressureição, na zona Leste de Teresina.

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) do Piauí, Sávio Normando, disse o empresário foi uma referência de empreendedorismo. "Quero expressar em nome de todo o movimento lojista o nosso abraço de pesar. Seu João foi uma referência no empreendorismo nacional e de forma especial em nosso estado. Hoje todo o Piauí está triste. Fica o seu legado e exemplo como homem  realizador que enfrentou dificuldades e venceu", disse em vídeo.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Teresina, Evandro Cosme, também falou sobre o empresário. "O Piauí hoje vive uma data singular. Seu João Claudino deixa de ser um exemplo vivo e passar a ser um exemplo eterno. Nós que fazemos a CDL estamos hoje enlutados. Também estamos orgulhosos por termos presenciado a existência do seu João. Ele foi grande com muitos amigos, com o comércio e nos valores. Era um homem destemido", disse.

O diretor de Assuntos Econômicos da FIEPI, ex-senador Freitas Neto, lamentou a morte de João Claudino. "Um dos maiores valores do estado do Piauí. Tranformou o Armazém Paraíba em um dos maiores grupos do país. Todo mundo reconhecia seu valor. Excelente pai de família e realmente interessado nas coisas do Piauí. Lamento muito e vai fazer muita falta", disse.

O jornalista Dídimo de Castro, amigo do empresário, lamentou a morte de João Claudino. O grupo mantém patrocínio ao esporte desde que se instalou na capital.

"Ele me chamou lá (na João Cabral) para conversar sobre patrocinio esportivo. Ele chegou e começou acompanhar o futebol e me chamou para patrocinar o nosso esporte naquela oportunidade. Firmamos lá o primeiro compromisso, que viria durar até agora. É um recorde no Brasil ter a fidelidade de uma empresa a uma equipe de esporte, como seu João Claudino", afirmou em entrevista à TV Cidade Verde.

"No ano passado eu estive no gabinete dele para fazer uma gravação e ele disse que eu era amigo dele desde quando ele chegou em Teresina. Ele disse que nunca ia deixar de patrocinar meu programa", finalizou emocionado.

O empresário João Claudino sempre foi um dos grandes incentivadores da cultura e lazer, principalmente no Piauí, onde viveu por mais de cinco décadas. Ele foi um dos fundadores da Casa do Cantador, realizou festivais das mais diversas áreas culturais, shows e apresentações de teatro e dança, que ganharam mais visibilidade com a chegada do Teresina Shopping há 23 anos. Muitos artistas e profissionais que trabalharam diretamente com ele, nos mais diversos eventos produzidos e incentivados em suas empresas, quiseram se manifestar. 

O arquiteto Paulo Vasconcelos, responsável pela cenografia de todos os grandes eventos do grupo, o denominou de “mecenas das artes”, por sua criatividade e valorização à inovação sempre. 

“Hoje é um dia muito triste, na condição de ex-funcionário, quero aqui testemunhar a personalidade, um homem além do seu tempo, no qual me inspirei e aprendi bastante. Sobretudo uma pessoa muito criativa, que buscava sempre a inovação e valorizava muito a inovação e um grande mecenas das artes. Vai deixar muitas saudades”, declarou o arquiteto.

Veja trajetória de João Claudino e suas lições de empreendedorismo

O coreógrafo e delegado do Conselho Brasileiro da Dança, Sidh Ribeiro, que trabalhou em todos os eventos culturais realizados pelo seu João nas últimas três décadas, depois que o conheceu, também expressou sua gratidão. 

“Há 34 anos eu cruzava com o Dr. João Claudino, o seu João, quanta gratidão. Em 34 anos, eu fiz parte de todos os eventos que o grupo fez. É uma honra dizer que o senhor é um grande homem, porque o senhor fez muitos homens se sentirem tão grandes. Não porque o senhor era um empresário bem sucedido, mas simplesmente você é homem de coração puro. Em nome de todos os amigos que trabalham comigo, nossa gratidão”.

Já o cantor e humorista João Claudio Moreno, foi além. Para o artista, “um homem como seu João, não é para ser enterrado, é para ser plantado para florescer outros exemplos”. Ele destaca a simplicidade, o gosto por fazer amigos e sua fortaleza como pessoa. 

“Hoje é um dia realmente bastante triste, para o Piauí e para o Brasil, porque o João Claudino é um homem extraordinário em todos os aspectos porque ele dava valor a amizades, ele era aquela pessoa que ia atrás das pessoas para ser amigo delas, se aproximava e conquistava principalmente pela simplicidade. Eu rogo a Deus que ele seja envolvido com muita luz e misericórdia pelo bem que ele fez a nós e aos seus meninos, a toda a diretoria da empresa e funcionários. Um homem como seu João, não é para ser enterrado, é para ser plantado para florescer outros exemplos. Agora é que nós vamos sentir falta dele”, lamenta João Claudio Moreno emocionado. 

O ex-governador Hugo Napoleão disse que João Claudino viveu para os outros. "João Claudino foi um semeador, colhedor e distribuidor da boa semente. Viveu para os outros. Morreu para encontrar-se com a prendada D. Socorro. Minha solidariedade à família e aos amigos", destacou.

 

O governador Wellington Dias (PT) gravou vídeo em que lamentou o falecimento do empresário João Claudino Fernandes nesta sexta-feira (24). 

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) compartilhou que vive um dia triste e que a data de hoje vai para a história do estado. Ele relembra a participação de João Claudino na sua vida enquanto político.

Caroline Oliveira e Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir