Cidadeverde.com
Política

Firmino diz que não há evidência de segunda onda da Covid-19 em Teresina

Imprimir

O prefeito Firmino Filho (PSDB) afirmou nesta quinta-feira (29), em entrevista ao Jornal do Piauí, que não existem ainda evidências da chegada de uma segunda onda de casos da Covid-19 em Teresina, possibilidade que já vem sendo discutida, principalmente em países do hemisfério Norte. Estudos tentam confirmar se a Covid-19 tem relação direta com um o inverno e a queda das temperaturas, o que também deve acontecer em Teresina durante o período chuvoso.

"Um debate importante que está sendo feito é saber se no nosso inverno vamos ter um novo pico da doença. Vamos monitorar o que vai acontecer no hemisfério norte e nas cidades que tem o inverno antes do nosso, como Manaus e outras da região norte. Não temos nenhuma evidência de uma segunda onda em Teresina. Eventualmente, vamos nos preparar para evitar qualquer tipo de problema, mas ninguém tem certeza que isso vai acontecer. É apenas uma possibilidade que está sendo discutida", disse o prefeito. 

Ao avaliar os dados, o prefeito voltou a falar em uma tendência de queda dos casos da doença na capital. Segundo ele, as estratégias adotadas, como o isolamento social e o fortalecimento da rede hospitalar, provocaram um achatamento da curva de evolução da doença. 

"Não apenas a doença está em queda, mês após mês, como também a capacidade hospitalar que da assistência a quem eventualmente tenha se contaminado, apesar de ter decrescido ao longo do tempo, está ociosa, está sendo reduzida ao longo do tempo" destacou Firmino. 

O prefeito também voltou a destacar os dados da última pesquisas sorológica, que aponta que Teresina possui cerca de 160 mil pessoas com anticorpos da doença e 23 mil na fase ativa da doença. O número, segundo o prefeito, funciona como uma barreira de proteção para evitar o avanço da doença. 

Ainda de acordo com Firmino, a retomada das atividades econômicas não trouxe um impacto significativo no número de casos da Covid-19 na capital. De acordo com ele, o achatamento da curva continua acontecendo em Teresina.

Foto: Roberta Aline

Fechamento de hospital de campanha

Firmino voltou a garantir que não pretende fechar os hospitais de campanha – Padre Pedro Balzi e do HUT – que tratam pacientes contra a covid-19. Segundo ele, é preciso aguardar a evolução do quadro da doença em todo o Piauí. Refirmou que os casos e os óbitos estão em queda na capital. O prefeito ressaltou ainda que próximo ano será um ano difícil com prorrogação da crise. 

"Não chegamos ainda a este fechamento, pois não sabemos o que está acontecendo no interior e não sabemos o que poderá acontecer, por exemplo, na questão do inverno. Então, por precaução, os hospitais de campanha continuam abertos para qualquer eventualidade que apareça ao longo desse caminho".

Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir