Cidadeverde.com
Economia

Justiça do Trabalho do Piauí alcança o melhor desempenho nacional do IGEST

Imprimir

Foto: Google Maps

A Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho (CGJT) divulgou os resultados do Índice Nacional de Gestão do Desempenho da Justiça do Trabalho (IGEST) referentes ao período compreendido entre 01/10/2019 a 30/09/2020. Das 14 Varas do Trabalho (VTs) que o Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT22), com jurisdição no Piauí, possui, 11 estão entre as 25% melhores VTs do Brasil.

Veja o resultado do IGEST

Além do excelente resultado geral, o TRT22 destacou-se, em 1° lugar, na categoria VT com volume processual acima de 2.500 processos, por meio da VT de São Raimundo Nonato; e em 1° lugar na categoria VT com volume processual entre 2.001 e 2.500 processos, através da 4ª VT de Teresina. O relatório do IGEST apontou, ainda, que a 4ª VT de Teresina e a VT de Picos ficaram entre as 10 primeiras no ranking nacional, obtendo o 7° e 8° lugares, respectivamente.

De acordo com o juiz auxiliar da Presidência e gestor de Metas Nacionais do TRT22, Washington Bandeira, o resultado alcançado demonstra o protagonismo nacional do Tribunal que, segundo índices do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), CSJT e da CGJT, vem se destacando em 1ª lugar em termos de produtividade no ano de 2020.

“Os resultados coroam o trabalho de excelência prestado por magistrados, servidores, estagiários, terceirizados e voluntários do TRT, com o suporte especial da Administração, em cooperação com a advocacia piauiense e o Ministério Público do Trabalho, e demonstra que a Justiça do Trabalho do Piauí está cumprindo com pleno êxito sua missão de solucionar conflitos com celeridade e efetividade, realizando paz e justiça social.”

A Corregedoria avaliou os índices de 1.571 Varas do Trabalho de todos os Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil. Desta forma, a CGJT pretende contribuir para o aprimoramento da gestão das Varas do Trabalho no Brasil, ao representar um referencial numérico que sintetiza os mesoindicadores: acervo, celeridade, produtividade, taxa de congestionamento e força de trabalho.

“Os relatórios da  Corregedoria demonstram que o TRT22 tem crescido com competência e produtividade por meio dos resultados de suas VTs. Esse resultado é fruto da prioridade que a nossa gestão atual deu para a realização de projetos e para a melhoria da eficiência da área fim da prestação jurisdicional”, explicou Marcelo Nolleto, secretário de Governança e Estratégia do Tribunal piauiense.

Para a desembargadora-presidente do TRT22, Liana Chaib, o sentimento é de gratidão por finalizar a gestão do biênio 2019/2020 com o resultado do relatório do IGEST.

“Prestes a encerrar nossa contribuição na atual gestão, este resultado veio para demonstrar que trilhamos o caminho correto. Aproveito para agradecer a cada um dos magistrados, servidores, estagiários, terceirizados e voluntários que contribuíram para a manutenção da justiça social em nosso estado.”

 

Da Redação
[email protected] 

Imprimir