Cidadeverde.com
Últimas

FMS adota estratégia para evitar “sommelier” de vacina contra a Covid-19

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

Mesmo diante da escassez de vacinas, na pandemia de Covid-19 surgiu  a figura do “sommelier de vacina”.  A denominação foi dada nas redes sociais e se refere à pessoa que quer escolher a marca do imunizante que será vacinada e que chega, inclusive,  a não receber uma dose na data prevista em que é público-alvo para “fugir” de determinado fabricante. 

Atualmente no Brasil compõem o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde as vacinas Coronavac (Butantan-Sinovac), Astrazaneca (Oxford e FIOCRUZ) e a Pfizer (Biontech), todas com uso aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). 

Em Teresina, para evitar a escolha de imunizantes, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) tem adotado estratégias. Uma delas é não dispor duas vacinas de diferentes fabricantes em um mesmo dia ou rodada de vacinação. 

“Em Teresina só fazemos uma marca em cada rodada. Isso evita escolhas. Não disponibilizamos duas marcas no mesmo dia”, explica o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Alburquerque. 

Os motivos dos “sommeliers” para escolher vacinas vão de possíveis efeitos adversos à suposta menor eficácia de certos fabricantes.

O presidente da FMS criticou quem quer escolher marca de vacina e ressaltou que todas usadas no Brasil tem eficácia comprovada, além de serem seguras. Ele explica que quanto maior for o número de pessoas vacinadas, mais rápido a pandemia será combatida.

“Todas as vacinas administradas até agora tiveram resultado excelente, haja vista, por exemplo, que os profissionais de saúde que estão na linha de frente, convivendo todo dia com o vírus, tomaram a CoronaVac e ninguém contraiu doença que precisasse se afastar do trabalho, portanto todas elas têm eficácia e tido um resultado exemplar”, acrescenta o presidente da Fundação Municipal de Saúde. 

O presidente da FMS também ressaltou a importância de quem foi vacinado retornar aos postos de vacinação para receber a segunda dose. A data consta no verso do cartão de vacina.

De acordo com balanço da FMS, pelo menos três mil teresinenses estão no período de completar o esquema de imunização, mas por algum motivo, não foram aos postos. O não comparecimento, segundo Alburqueque,  pode prejudicar a  estratégia de imunização contra a Covid. 

Matéria relacionada

Infectologista tira dúvidas sobre prazos e vacinas contra a Covid

 

Izabella Pimentel
[email protected]

 

Imprimir