Cidadeverde.com
Esporte

Ana Marcela lamenta ausência de Martine e Kahena nos finalistas do Atleta do Ano

Imprimir

O sonho de todo atleta e ser eleito o melhor em sua modalidade. Estar entre os escolhidos como o principal nome nacional, a glória eterna. 

Medalha de ouro na Maratona Aquática dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Ana Marcela Cunha resolveu ser solidária a companheiras que acabaram fora da disputa final do prêmio de Melhor Atleta do Ano do Prêmio Brasil Olímpico 2021.

Ela lamentou não ver Martine Grael e Kahena Kunze, bicampeãs na vela, entre as três finalistas.

Além de Ana Marcela, estão disputando o prêmio no feminino a ginasta Rebeca Andrade, ouro e prata no Japão, e a jovem skatista Rayssa Leal, que trouxe uma prata ao País no Street.

"Ser campeã olímpica já é surreal, ser bicampeãs olímpicas é um feito bizarro pro nosso país!! Sinto falta das meninas da vela na eleição de melhor atleta do ano!!", postou Ana Marcela Cunha em suas redes sociais, sem dizer quem tiraria da decisão.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou na quinta-feira os indicados ao troféu, em cerimônia que ocorrerá no dia 7 de dezembro, no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju. Dos seis candidatos ao prêmio de melhor atleta olímpico brasileiro de 2021, cinco são do Nordeste e apenas Rayssa não conquistou ouro, apesar da bela apresentação em Tóquio.

Vale lembrar que os finalistas foram escolhidos após votos de jornalistas, dirigentes, Comissão de Atletas do COB, patrocinadores, ex-atletas e personalidades do esporte. Hebert Conceição, do boxe, Isaquias Queiroz, da canoagem, e Italo Ferreira, do surfe, concorrem ao prêmio no masculino.

Fora da final, Martine e Kahena foram eleitas as melhores na vela. Outras 50 modalidades também tiveram seus escolhidos. Elas ainda concorrem ao prêmio de Atleta do ano da torcida.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir