Cidadeverde.com
Vida Saudável

Sem vitamina D suficiente, ossos podem se tornar finos e quebradiços, diz nutricionista

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com


A vitamina D é considerada um hormônio de extrema importância para o bom funcionamento do nosso organismo, incluindo o fortalecimento da nossa imunidade. Sua função é reforçar as células de defesa e proteger o nosso corpo contra uma série de complicações, como diabete, esclerose múltipla, lúpus e artrite reumatoide. 

De acordo com a nutricionista Alessandra Feltre, a vitamina D é importante para a manutenção da saúde. “Ela é usada pelo corpo para o desenvolvimento e a manutenção dos ossos. Ela atua de forma sistêmica em todo o organismo, promovendo a saúde muscular, articular, cognitiva, reprodutiva e cardiovascular, além de auxiliar na proteção contra infecções e doenças autoimunes. Por isso ela é considerada mais do que um nutriente, sendo um pró-hormônio indispensável, desde a formação do feto até o fim do ciclo da vida”, diz.

É durante o inverno  que os níveis costumam cair. Geralmente, devido à menor incidência de raios solares e da menor exposição ao sol. E essa queda merece atenção, já que coloca a saúde em risco. A longo prazo, ela pode causar o surgimento de doenças autoimunes, além do enfraquecimento dos ossos.

“A vitamina D promove a absorção de cálcio no intestino, além de ajudar a proteger os adultos mais velhos da osteoporose e atuar na redução de inflamações, nos sistemas neuromuscular e imunológico e no metabolismo da glicose. Sem vitamina D suficiente, os ossos podem se tornar finos e quebradiços”, diz a nutricionista. 

De forma geral, manter o hábito de exposição à luz solar entre às 11h e 13h, sem aplicação de protetor na área exposta, durante um período de 15 a 20 minutos diários, pode auxiliar na manutenção de níveis adequados de vitamina D.

Outro ponto que merece atenção é o cardápio diário. Consumir alimentos ricos em vitamina D, como peixes e ovos, podem ajudar a manter os níveis adequados. A reposição também pode acontecer por meio da suplementação.

“Uma parte da população não consegue se expor ao sol diariamente pelo período e horários adequados, ou, até mesmo, seguir uma dieta mais saudável por conta da rotina. Nesses casos, é preciso entrar com suplementação prescrita por um médico ou nutricionista que pode ser encontrada em cápsulas ou gotas”, pontua a especialista.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir