Cidadeverde.com
Política

Na véspera de campanha, Ciro Nogueira reúne prefeitos para alinhar estratégias

Imprimir
  • 9bf7bf42-8823-45ed-ac24-013a464fb025.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • silvio_mendes_212.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • encontro_rpefeitos.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • ciro_nogueira_1.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • iracema_portella.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • iracema_2223.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • wedrw3r.jpg Renato Andrade/Cidadeverde

O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (Progressistas) reuniu um grupo de gestores municipais na zona Leste de Teresina para alinhar estratégias para as candidaturas de Silvio Mendes (União Brasil), Iracema Portella (Progressistas) e Joel Rodrigues (Progressistas). 

O evento, que aconteceu um dia antes do início do período oficial da campanha eleitoral, conforme calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ciro Nogueira pediu engajamento aos prefeitos aliados. 

“Vamos pedir o empenho e mobilização, fazer grande mobilização. O nosso campo político são de pessoas apaixonadas que resistiram a aferra de Pro-Piauí, até recursos financeiros. São pessoas que estão apaixonadas por mudar o nosso estado”, destacou. 

Além de prefeitos, evento contou com a presença, inclusive, do ex-governador Freitas Neto, que sentou-se na mesa de honra junto aos candidatos e Ciro Nogueira. 

A reunião pode ser vista também como uma iniciativa para demonstração de força do grupo da oposição. Ciro Nogueira garantiu contar com o apoio de 50% do prefeitos do Piauí, dentre aqueles que comandam os maiores colégios eleitorais do estado. 

“Temos no entorno de 50% dos prefeitos piauienses, a nossa diferença é que temos das grande maiores cidades. Temos nas prefeituras governadas por nossos aliados 70% da população”, disse. 

No total, segundo a contagem da própria organização do evento, 76 prefeitos compareceram à reunião. 

Ainda nesta segunda (15), deve ser anunciada a adesão do prefeito de Ribeiro Gonçalves, Lindenberg Vieira (PT), O prefeito em questão, já havia sido anunciado como uma adesão anteriormente. No entanto, a informação havia sido contrariada pela base governista, que classificou o anúncio como uma “fake news”. A informação é de que o gestor vai deixar a base governista e se filiará em um partido da oposição. 

 

Flash Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir