Cidadeverde.com
Esporte

Alemanha arranca empate com a Espanha e mantém sonho de avançar na Copa

Imprimir

 

A Alemanha arrancou, nos minutos finais de partida, um empate em 1 a 1 contra a Espanha em jogo válido pelo Grupo E da Copa do Mundo. Mesmo com o resultado alcançado no desespero, a situação não é simples para os tetracampeões avançarem às oitavas.

Apesar do gol salvador da "surpresa" Fullkrug no 2° tempo após Morata abriu o placar, a equipe de Hansi Flick se complicou na tabela ao somar apenas seu primeiro ponto na chave -agora, a seleção precisa vencer de qualquer maneira na rodada final para sonhar com uma vaga nas oitavas de final.

Na última rodada, a Alemanha encara a Costa Rica e, em caso de novo tropeço, repetirá o desempenho do mundial de 2018 e será eliminada de maneira precoce.

Já os espanhóis, mesmo com o empate, chegaram aos quatro pontos na tabela e, graças ao saldo de sete gols conquistado na estreia, encaminharam a classificação.

No jogo final da 1ª fase, Espanha e Alemanha entram em campo no mesmo dia e horário: quinta-feira (1), a partir das 16h (de Brasília).

O time comandado por Luis Enrique encara o Japão -que tem três pontos-, enquanto a seleção de Hansi Flick mede forças com a Costa Rica, que também soma três.

O time de Luis Enrique começou a partida fazendo o que sabe de melhor: valorizar a posse de bola e controlar o ritmo sobre o adversário.

Foi desta maneira que os espanhóis quase abriram o placar: aos seis minutos, após boa troca de passes pelo meio, Gavi acionou Asensio, que deixou de lado para Dani Olmo.

O camisa 21, já na ponta esquerda, dominou, ajeitou o corpo e chutou forte à meta de Neuer. O goleiro alemão se esticou e operou um milagre ao espalmar a bola -que ainda bateu no travessão antes de sair em escanteio.

Pouco depois da finalização, a Alemanha até tentou responder com Gnabry, que recebeu em profundidade de Goretzka e foi abafado por Unai Simón. O atacante, no entanto, estava em posição de impedimento no momento do passe.

Acostumado a evitar chutões, Simón, goleiro da Espanha, sofreu com as investidas dos rivais quando tocava na bola. Ele chegou a dar um verdadeiro susto nos torcedores já na metade do 1° tempo.

Após jogada construída pelo meio do ataque alemão, o zagueiro Rodri conseguiu anular um drible de Gundogan e, dentro de sua própria área, recuou para Simón.

O arqueiro tentou sair jogando com os pés e, de primeira, buscou um companheiro na esquerda. O problema é que o passe parou nos pés de Gnabry, que limpou o lance e errou, por pouco, o gol do adversário.

Pouco depois, foi a vez de Ferrán Torres decepcionar: Olmo recebeu em profundidade na ponta esquerda e cruzou rasteiro para o atacante, que isolou a bola — mesmo de frente para o gol de Neuer. Para a sorte do espanhol, o lance foi invalidado por impedimento.

O camisa 11 da equipe de Luis Enrique teve outra chance de marcar aos 35 minutos, mas acabou travado por Musiala.

O famoso clichê do "quem não faz, toma" quase serviu no final da 1ª etapa. Em falta cobrada pela direita do ataque alemão aos 39 minutos, Kimmich jogou a bola para a área.

O zagueiro Rudiger, livre de marcação, cabeceou e acertou o fundo do gol de Simón. Para a sorte dos espanhóis, o impedimento foi marcado pelo auxiliar.

O detalhe do lance foi a rapidez com que a arbitragem de vídeo, comandada pelo holandês Paulus van Boekel, anulou o gol: ele demorou apenas 31 segundos para checar a irregularidade e avisar Danny Makkelie, juiz de campo. Foi o último grande lance antes do intervalo.

Já no início do 2° tempo, o goleiro da Espanha, errou -novamente- na saída de bola de sua equipe.

Ao receber uma bola curta de Rodri, Simón tentou um passe central para Gavi, que estava bastante apertado por Kimmich.

O camisa 6 da Alemanha conseguiu desarmar o jovem espanhol e viu a bola sobrar para Gundogan. O meio-campista, rapidamente, devolveu para o companheiro, que bateu forte ao gol rival e viu o arqueiro espalmar para escanteio.

A valorização da posse de bola espanhola acabou premiada aos 16 minutos do 2° tempo. Em jogada construída pelo meio, Olmo recebeu de Busquets e tocou para Alba na esquerda.

Com muita tranquilidade, o lateral do Barcelona olhou para a área em direção a Morata.

Substituto de Ferrán Torres minutos antes, o atacante se antecipou a Sule e, de primeira, desviou para o fundo do gol de Neuer: 1 a 0 e desespero alemão.

Desesperada pelo empate, a Alemanha saiu para o jogo: com três trocas, Hansi Flick descartou um meio-campista e colocou um atacante a mais para agredir o adversário: Fullkrug.

O centroavante do Werder Bremen, aliás, teve a chance de igualar o marcador pouco depois de entrar no gramado, mas acabou travado por Rodri.

Já aos 27 minutos, foi a vez de Musiala receber pela direita e bater forte ao gol de Simón: o goleiro, no entanto, brilhou e espalmou.

Fullkrug apareceu de novo aos 37 minutos e, desta vez, brilhou. Em lance pelo meio, Sané acionou Musiala, que girou sobre a defesa espanhola e viu a bola sobrar para o camisa 9. O alemão fuzilou o gol de Simón e igualou o placar: 1 a 1.

Os alemães até tentaram uma virada, mas pecaram na última bola e não conseguiram superar a defesa espanhola.

ESPANHA: Unai Simón; Carvajal, Rodri, Laporte e Jordi Alba (Alex Balde); Busquets, Gavi (Koke) e Pedri; Ferrán Torres (Morata), Asensio (Nico Williams) e Dani Olmo. Técnico: Luis Enrique

ALEMANHA: Neuer; Kehrer (Klostermann), Sule, Rudiger e Raum; Kimmich, Gundogan (Sané) e Goretzka; Gnabry (Hofmann), Musiala e Thomas Muller (Fullkrug). Técnico: Hansi Flick

FICHA TÉCNICA
ESPANHA 1x1 ALEMANHA - 2ª rodada do Grupo E da Copa do Mundo
Data e horário: 27 de novembro de 2022 (domingo), às 16h (de Brasília)
Local: estádio Al-Bayt, em Al Khor (Qatar)
Árbitro: Danny Makkelie (Holanda)
Assistentes: Hessel Steegstra (Holanda) e Jan de Vries (Holanda)
VAR: Paulus van Boekel (Holanda)
Cartões amarelos: Busquets (ESP); Kehrer (ALE), Goretzka (ALE), Kimmich (ALE)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Morata (ESP), aos 16 minutos do segundo tempo; e Fullkrug (ALE), aos 37 minutos do segundo tempo
 

Fonte: Folhapress/Bruno Madrid

Imprimir