Cidadeverde.com

Dentista acusada de racismo falta audiência por Sejus não ter veículo

Atualizada às 17h54

Uma audiência de instrução e julgamento contra a dentista Delzuíte Ribeiro de Macedo, acusada de racismo, foi realizada na tarde desta quarta-feira(27) na 1ª Vara Criminal de São Raimundo Nonato (a 500 km de Teresina), sem a presença da ré. 

Um ofício enviado pela Secretaria de Justiça do Piauí justificou a ausência de Delzuíte, presa na penitenciária feminina de Teresina, que teria sido "por falta de veículos e de pessoal" para fazer o translado até São Raimundo. 

Mesmo sem a ré, aproveitando que vítima e as testemunhas compareceram, o juiz Mário Soares de Alencar ouviu os depoimentos e remarcou o interrogatório da acusada para o dia 14 de março.

O caso é referente ao crime de racismo contra Thaiane Ribeiro Neves e sua família. Além de Thaiane duas testemunhas de acusação e uma de defesa foram ouvidas ontem, em uma audiência que durou cerca de três horas. 

O juiz Mário Alencar também manteve a prisão preventiva de Delzuíte, que foi presa no último dia 07 de fevereiro após descumprir medidas determinadas na liberdade provisória. 

Em nota, a Diretoria de Administração Penitenciária (Duap) informou que a condução não foi realizada por motivos logísticos. 

"Apenas nesta quinta (28) foram realizadas 52 escoltas para audiências sendo duas de alto risco, o que ocupou boa parte do efetivo disponível. Por se tratar de uma interna do sexo feminino, a logística de transporte exige especificidades do efetivo, considerando que apenas três cidades do Piauí possuem vagas femininas. A Duap ainda garante a cumpre regularmente o cronograma de audiências, sendo apenas 2% o índice anual de não apresentação de presos em audiências agendadas e reforça que na próxima oportunidade será dada total prioridade a esta situação"


Caroline Oliveira 
carolineoliveira@cidadeverde.com