Cidadeverde.com
Geral

Acidente com jovens do Salve Rainha repercute nas redes sociais

Imprimir

O acidente que matou o jovem Bruno Queiroz, um dos idealizadores do coletivo Salve Rainha, e deixou gravemente feridos o produtor cultural Francisco das Chagas Junior, irmão de Bruno, e o jornalista Jader Damasceno, chocou Teresina. Eles tinham acabado de sair do Parque da Cidadania na noite deste domingo (26) quando o veículo em que estavam foi violentamente atingido por outro no centro da capital. 

No Twitter, a hastag #SalveRainha é um dos assuntos mais comentados em Teresina. O sentimento é de revolta. "Que essa tragédia com os meninos do #SalveRainha sirva tb pra gente perceber que ao dirigirmos estamos com uma arma em potencial nas mãos", disse um internauta.

Outro admirador do Salve Rainha pede, além de justiça pelo o que aconteceu, orações para os jovens que estão internados no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

"Força #SalveRainha E que seja feita JUSTIÇA! — se sentindo abalado em Teresina", afirmou.

O suspeito de causar o acidente, Moaci Moura, corretor de seguros e estudante de publicidade e propaganda, foi solto após pagar fiança de R$ 7 mil na manhã desta segunda-feira (27). Ele dirigia o Corolla que se chocou com o fusca das vítimas.

Estado de saúde

Júnior Araújo deu entrada no HUT aproximadamente a meia noite com quadro de fratura de fêmur e tíbia direita, luxação do tornozelo direito, além de traumatismo craniano com hemorragia cerebral e lesão axonal difusa. Seu quadro apontava também fraturas múltiplas de face, chegou com midríase fixa bilateral, que é quando a pupila não reage mais a estímulos. Todos os exames e procedimentos foram realizados e encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Jader Damasceno deu entrada no HUT com pneumotórax bilateral por trauma toráxico e uma fratura fechada de tíbia e fíbula na perna direita e um traumatismo craniano encefálico. Ele deve ser transferido ainda na tarde de hoje para um hospital particular.

Velório

O velório de Bruno Queiroz acontece na Pax União da avenida Miguel Rosa.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir