Cidadeverde.com
Política

Ciro Nogueira diz que é contra o partido indicar cargos na gestão Dr. Pessoa

Imprimir

O senador Ciro Nogueira, presidente do Diretório Nacional do Progressistas, afirmou nesta quarta-feira (24), em entrevista ao Jornal do Piauí, que os vereadores do partido estão livres para fazer ou não oposição ao prefeito eleito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB).

Ciro afirma que os parlamentares são “donos de seus mandatos” e disse apenas ser contra os vereadores da sigla indicarem cargos na gestão de Dr. Pessoa.  Nogueira defende que a oposição deve ser feita de forma construtiva, que possa fiscalizar a ajudar a cidade de Teresina.

“A orientação é que os vereadores ajudem o prefeito. Sou contra participar com indicação de cargo, ter  participação em governo não tem sentido. Ficamos na oposição, oposição construtiva. Considerado o Dr. Pessoa um homem bem intencionado, homem de bem, que quer acertar. Tenho tenho algumas dúvidas sobre a gestão dele, o que ele vai implementar em Teresina, mas ele vai pegar uma prefeitura muito organizada , com dinheiro em caixa, vamos deixar um R$1 bilhão em obras”, afirma.

Mesmo tendo sido aliado do candidato do PSDB nas eleições, o senador afirma que jamais vai ter questão fechada para vereadores progressistas votarem contra projetos do Dr.Pessoa. “Ele está chegando respaldado pela população de Teresina, que votou majotariamente. Temos que respeitar isso”, disse. 

Ciro ressaltou que tem diálogo com prefeito eleito e que em breve haverá uma reunião entre ele e vereadores e deputados progressistas. 

“O que pudermos fazer para ajudar a gestão do Dr. Pessoa, vamos ajudar. Mas essa ajuda não precisa ser com cargos , indicações de pessoas. Podemos ajudar apoiando projetos que sejam bons para Teresina”, declarou.

O senador também fez criticas à formação do secretariado da nova gestão e afirma temer uma “politização” da administração municipal.

“As SDUs estão totalmente politizadas. Tenho receio. Mas estamos torcendo para as pessoas saírem bem , surpreender positivamente. Torcendo para que ele [Dr. Pessoa] tenha feito acerto nessas indicações, mas vamos aguardar”,analisou. 

Fotos:Yala Sena


Auxilio emergencial

Na entrevista Ciro também comentou sobre a necessidade de prorrogação do auxílio emergencial, que termina agora em dezembro. O senador defende que a Reforma Tributária seja aprovada o quanto antes para que o benefício se estenda.

“Se dependesse do Governo Federal o auxílio  seria eterno, seria muito bom. Mas temos um problema orçamentário. Não adianta querer mentir, enganar a população. Tem que ter uma conta para ser paga. A pandemia foi um momento difícil. Se não fosse esse auxilio emergencial proporcionado pelo presidente Bolsonaro estaríamos convivendo com saques, um verdadeiro caos. Eu acho que o auxílio emergencial tem que ser para quem precisa, para as pessoas que estão desempregadas. Mas temos que ter a fonte, temos que ter uma Reforma Tributária agora para buscar fontes para manter esse auxilio para pessoas  que realmente precisam, para que nosso país tenha o socorro do Estado. Mas tem que ser com muita responsabilidade para  que a gerações futuras não tenham que pagar um conta que seja impagável”, finalizou. 

 


Izabella Pimentel
[email protected] 

Imprimir