Cidadeverde.com

Açougueiro é suspeito de matar esposa após jogar faca na parede


Gabryella deixa uma filha de 4 anos


Uma jovem identificada como Gabriela de Carvalho, 21 anos, foi morta com uma facada no pescoço no açougue da sua família, na tarde de ontem(19). O principal suspeito é o marido, Nailson de Carvalho Oliveira, 31 anos, que confessou ter arremessado a faca durante uma discussão. 

Policiais militares relataram que o açougueiro se apresentou, prestou depoimento e foi liberado. Nailson teria contado na Delegacia que estava cortando carne quando começou a discussão entre o casal, tendo ele, no momento de raiva, jogado a faca contra a parede e o objeto teria batido e voltado em direção à esposa, acertando seu pescoço.

O gerente de policiamento do interior da Polícia Civil, delegado Emir Maia, confirmou que o próprio marido socorreu a esposa. Ela estava perdendo muito sangue, a levou para o Hospital Regional Mariana Pires, em Paulistana, de onde seria transferida para Picos, mas não resistiu e morreu no caminho. 

“Depois que a levou para o hospital ele foi a delegacia e comunicou o que tinha acontecido. No depoimento demonstrou arrependimento. Disse que não tinha a intenção de matá-la, queria lhe dar um susto e a faca acidentalmente voltou contra ela. Lamentavelmente ele usou um instrumento errado para este susto”, explicou o delegado Emir Maia. 

O delegado Emir informou ainda que ele foi liberado por ter se apresentado espontaneamente, não ter antecedentes criminais e nem histórico de uma relação conturbada com a esposa. 

“Durante a instrução criminal se o delegado Ramon encontrar elementos que indiquem pela prisão preventiva, ele pode solicitar, caso contrário poderá responder em liberdade. Só as investigações vão dizer”, destacou Emir Maia. 

Apesar de ter sido um crime de lesão corporal, seguido de morte, o delegado ressalta que é considerado feminicídio porque a vítima era a esposa do suspeito. “Foi um desentendimento conjugal e em razão da condição dela de mulher, acidentalmente ele a alvejou e resultou no óbito”. 

O casal tem uma filha de 4 anos de idade.


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com